ConexãoIn

O recorde que não desejávamos ter: Brasil registra maior média móvel de casos do Covid-19

Enquanto o governo Bolsonaro, através da Anvisa (orgão que autoriza vacinas no país, atrasa aprovação de vacinas) já testadas, aprovadas e aplicadas na população de vários países,  o Brasil registro no domingo, 10, 483 mortes e 29.153 casos do Covid-19, No total, o país chega a 203.140 vidas for perdidas para o novo coronavírus , além de 8.104.823 pessoas infectadas.

A média móvel de mortes ficou em 1.016, a maior desde 11 de agosto, há 156 dias. Essa foi a última vez que ela passou da marca de mil e é 65% maior do que a de duas semanas atrás. A média móvel de casos ficou em 53.112, a mais alta desde o início da pandemia pelo segundo dia consecutivo.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes . O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o “ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

#cohnexaoin99

#conectadocomanoticia 

 
 

 

 

 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 11/01/2021