ConexãoIn

Brasil faz bonito e trouxe 18 medalhas no torneio Open Loulé em Portugal

Nadadores brasileiros ganharam 18 medalhas, sendo 10 de ouro na primeira competição do torneio Open de Loulé, realizado em Portugal. Participaram atletas do Brasil, Portugal e da Espanha. O evento aconteceu de 14 a 16 de agosto. A delegação estava concentrada em Rio Maior, a 257 quilômetros de Loulé.

Os atletas brasileiros viajaram após serem selecionados pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CDBA), de 22, somente 2 eram mulheres. Etiene Mederios, que é asmática optou em não participar. Viviane Jungblut foi então a única mulher na lista.

A delegação brasileira se destacou com Murilo Sartori, Gabriel Santos, Felipe França, Pedro Spajari e o revezamento 4x100m livre. A etapa em Portugal, que termina no domingo, marca o retorno do país às competições internacionais.

O Brasil fechou com mais sete medalhas o Open de Loulé, torneio amistoso organizado em Portugal. A delegação brasileira conquistou mais três medalhas de ouro e quatro de prata neste domingo. O destaque foi a prova dos 100m livre em que os sete atletas do país ficaram no top-10 tendo, inclusive, garantido o pódio todo verde e amarelo.

Nos 50m livre, Pedro Spajari e Marcelo Chierighini estiveram entre os mais rápidos. Spajari foi o mais veloz do dia com 22s53, enquanto Chierighini teve o terceiro melhor tempo: 23s03. Marco Antonio Ferreira Junior terminou em sexto com 23s31.

No revezamento 4x100m livre, o Brasil chegou a fazer uma dobradinha. Equipe A e B nadaram juntas braçada a braçada. A equipe A, formada por Breno Correia, Pedro Spajari, Marco Antonio e Murilo Sartori, venceu com 3m18s59. A equipe B, no entanto, formada por Marcelo Chierighini, Gabriel Santos, Leonardo Santos e Fernando Scheffer, foi desclassificada.

– Foi um ótimo resultado para a nossa equipe. Tanto nos 50m livre, quanto no revezamento. Essa retomada tem sido muito importante para nós. Amanhã temos os 100m livre e espero a torcida de todos – disse Spajari.

Nos 100m peito, Felipe França foi o mais rápido e terminou a prova em 1m02s22. Já nos 50m borboleta, Gabriel Santos também completou em primeiro com 24s37. Depois de vencer os 200m livre na primeira etapa, Murilo Sartori caiu na piscina de Loulé para os 400m livre para ser o mais rápido novamente: 3m52s53. Fernando Scheffer completou a prova em quarto com 3m55s71, Alexandre Finco em sexto com 3m56s71 e Diogo Villarinho, em 11º com 4m01s34.

Na mesma prova entre as mulheres, Viviane Jungblut repetiu o resultado do primeiro dia. Terminou os 400m livre em segundo com o tempo de 4m14s98 e seria medalha de prata, se houvesse premiação com medalhas na competição.

O Open de Loulé reúne basicamente atletas de Espanha e Portugal (a cidade fica perto da fronteira), além dos brasileiros que já estavam treinando em Rio Maior, onde o Comitê Olímico do Brasil (COB) promove um período de treinamento para várias modalidade, incluindo a natação. Ao todo o Brasil têm 14 representantes na competição, a primeira destes atletas desde o início da pandemia, em março. Todos os integrantes da comissão técnica, bem como os nadadores, foram submetidos a exames de Covid-19 e apresentaram resultado negativo. 

No domingo, Pedro Spajari foi o único a nadar para a casa dos 49 segundos (49s44) e, por isso, garantiu o ouro. O equilíbrio entre os brasileiros é tão grande que houve um empate na disputa pela prata. Marco Antonio Ferreira Junior e Breno Correia fecharam em 50s05. Marcelo Chierighini não subiu ao pódio por 0s02 (50s07) e Gabriel Santos por 0s05 (50s10).

Nos 50m peito, vitória de Felipe França, com 28s38. O ouro também veio nos 100m borboleta, com Leonardo Santos (55s00). O revezamento 4 x 100m medley formado por Guilherme Guido, Felipe França, Leonardo Santos e Breno Correia ficou com a prata (3m44s50), mesmo resultado de Viviane Jungblut (16m27s31) nos 1500m livre feminino.

#conexaoin99

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 17/08/2020