ConexãoIn

Consorcio Nordeste desiste de importar a Sputinick, por obstáculos do Ministerio da Saúde

Depois das muitas dificuldade impostas pelo governo Bolsonaro para a compra da vacina russa Sputinik, pelo Consórcio Nordeste, formado por 9 estados, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Alagoas, Paraíba, Sergipe e Rio Grande do Norte, o governador do Piauí e também presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias (PT), anunciou nesta quarta-4, a suspensão do acordo com o  Fundo Soberano Russo para a compra de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V. Entre os motivos da decisão, estão as limitações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em relação à aprovação emergencial do imunizante.

Dias afirmou que os padrões exigidos pela agência não foram feitos para vacinas de outros laboratórios. A falta de licença para importação também levou o governador a anunciar a decisão.

O contrato com o laboratório russo foi firmado em março deste ano e previa a entrega dos lotes da vacina já em abril, o que não aconteceu. “É lamentável. O Brasil vive uma situação com alta mortalidade, mais de mil óbitos por dia. Temos vacinas disponíveis, mas impedidas de entrar no Brasil devido a uma decisão da Anvisa, que faz uma alteração no padrão de teste, junto com a não inclusão [da Sputnik V] pelo Ministério da Saúde no plano nacional de vacinação e a falta da licença de importação”, disse o governador.

Atraso na compra das vacinas e uso político para inviabilizar ações dos governos e prefeitos de oposição

A desastrosa politica do governo Bolsonaro já representou a morte de 560.801 mortes por Covid desde o início da pandemia. Nesta quinta-feira 5, foram registrados 1.086 óbitos pela doença e 39.644 casos. A vacinação segue lenta na maioria dos estados, o Amapá é o estado mais atrasado, com 35, 92% e São Paulo o mais acelerado com 60,27% de vacinados e somente com a primeira dose.  

Sobre o Consorcio Nordeste

O Consórcio Nordeste, criado em março de 2019 pelos nove estados nordestinos, promete ser uma ferramenta para atrair investimentos e alavancar projetos de forma integrada para a região.

Dentre as possibilidades abertas estão a realização de compras conjuntas e a implementação integrada de políticas públicas, como nas áreas de educação e segurança. “Compras comuns e planos integrados das polícias dos estados podem melhorar os índices da segurança pública na região”, exemplifica Fátima Bezerra, governadora do Rio Grande do Norte.

#conexaoin

#conectadocomanoticia 

POR: Rita Moraes
Publicado em 05/08/2021