ConexãoIn

Morre Sebastiã Piñera, ex-presidente do Chile e um dos homens mais rico do país

 

 

A queda de helicóptero causou a morte do ex-presidente do Chile, Sebastián Piñera, morreu nesta terça-feira, 6. A aeronave sobrevoa a zona rural de Ilihue, região de Los Ríos, quando a aeronave caiu. Outras três pessoas que estavam a bordo foram resgatadas com ferimentos.

Segundo as autoridades, o acidente aconteceu às 14h57 (no horário local) no Lago Ranco. O helicóptero seria de propriedade privada.

 

Piñera tem uma casa na região rural onde aconteceu a queda, que usava durante as férias. Ele voltava de um almoço na casa do empresário José Cox.

As condições meteorológicas da região eram ruins na hora do acidente, com muita chuva, segundo relatos.

Até o momento, a identidade dos demais ocupantes não foi confirmada. As pessoas que sobreviveram teriam saltado do helicóptero antes que ele caísse.

Um dos homens mais ricos do Chile

Piñera, de 74 anos, foi presidente do Chile duas vezes: entre 2010 e 2014; e entre 2018 e 2022.

Ele era engenheiro comercial de formação, com pós-graduação em Economia na Universidade de Harvard.

Sua vida, além da política, esteve ligada aos negócios da bolsa, sendo considerado um dos maiores empresários do Chile.

Na verdade, a família de Piñera é uma das cinco mais ricas do Chile, com uma fortuna de US$ 2,7 bilhões, segundo a Forbes.

A construção da fortuna no Chile

Piñera acumulou uma fortuna graças aos seus investimentos, que iam desde companhias aéreas até times de futebol e supermercados.

Nos seus últimos anos, no entanto, o ex-presidente chileno já não se dedicava à administração direta das empresas, mas sim à compra e venda das mesmas, e à participação nos conselhos

Assim que terminou o doutorado, em 1978, Piñera foi contratado por Richard Musgrave para ajudá-lo na consultoria de contas nacionais na Bolívia, pela qual recebeu US$ 50 mil em pagamento. Com esse dinheiro, ao retornar ao Chile, fundou sua primeira empresa, a Constructora Toltén.

A construtora — que comprava casas e terrenos baratos em Peñalolén, La Florida e Macul — foi vendida por US$ 2 milhões, dinheiro que Piñera investiu em um projeto imobiliário maior, que faliu após a recessão de 1982.

Mais tarde, na década de 1980, começou a se envolver em projetos maiores, destinados à classe alta. Nestes negócios foi sócio da família Cueto, de quem também foi parceiro no Bancard e na LAN Chile.

Em 1996 tentou instalar um projeto hoteleiro e turístico no valor de cerca de US$ 50 milhões em Zapallar, que fracassou devido à oposição dos moradores.

Depois, em 1997, ingressou na Constructora Aconcagua com o empresário Andrés Navarro, com um investimento de US$ 21 milhões. A empresa comprou os ativos da Constructora Fourcade na região da Araucanía em 2008.

Nos anos seguintes, Piñera continuou com o negócio imobiliário. Entre outros, o polêmico projeto do Parque Tantauco, iniciado em 2004.

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 07/02/2024