ConexãoIn

Moda perdeu Yamamoto, designer que desafiou padrões de gênero

O designer Kansai Yamamoto morto dia 21 de julho aos 76 anos, ganhou fama mundial há mais de 40 anos, quando assinou o figurino de David Bowie para a turnê Ziggy Stardust. Com a volta do pop star à mídia, em 2013, lançando novo álbum e exposição no museu Victoria & Albert, em Londres, Yamamoto, que assinou todas as roupas de Bowe voltou forte ao mundo da moda, depois de sumir das passarelas por 20 anos.

O estilista reuniu na época, convidados em Tóquio para realizar um desfile – evento que não promovia há cerca de 20 anos. “Os primeiros 20 anos da minha carreira eu me dediquei à moda. Os 20 anos seguintes foram dedicados ao entretenimento. Agora, pela primeira vez, decidi combinar as duas coisas”, afirma Yamamoto, em bate-papo no backstage, depois do seu show.

O que foi visto na passarela era pura diversão, com um toque circense: modelos performáticos, roupas coloridíssimas e com estampas fortes.

Conhecido pela sua pegada avant-garde, Yamamoto influenciou nomes como Hedi Slimane, Jean Paul Gaultier e Raf Simons.

Início da carreira

Ele nasceu em 1944 em Yokohama e estudou engenharia civil e inglês antes de voltar sua atenção para a moda. Foi o primeiro designer japonês a apresentar uma coleção de womenswear em Londres, em 1971. O desfile chamou atenção de celebridades da época como Elton John, com quem também colaborou diversas vezes, e claro, Bowie. Em 1972, na turnê do álbum Ziggy Stardust, o cantor usou as roupas de Yamamoto pela primeira vez, usando as peças do designer para criar seu alter-ego. Depois, os dois passaram a colaborar em criações sob medida para as performances de Bowie.

 A dupla desenvolveu uma relação artística simbiótica na qual o cantor se encantava pelo aspecto escultural, gender fluid e de vanguarda dos designs de Yamamoto enquanto este se encantava com o modo com o qual Bowie dava vida à suas criações, levando-as para a cultura popular. 

Em uma entrevista de 2016, Yamamoto descreveu um show em que Bowie usava uma de suas criações, em 1973.  “Eu nunca vi uma performance como essa. Quando o show começou, ele desceu do teto, vestindo roupas que eu havia desenhado. Depois, houve um movimento que costuma ocorrer no kabuki, chamado hikinuki, em que alguém está vestindo uma roupa e ela é despida, revelando imediatamente o que está por baixo. Foi muito dramático”, contou. 

Moda minimalista japonesa – Yamamoto tinha estilo próprio

Criadores japoneses são conhecidos pelo estilo minimalista e austero, mas Yamamoto foi na direção contrária com suas criações superlativas. Sua última coleção foi apresentada em 1992, depois o estilista seguiu trabalhando como produtor de eventos artísticos. 

Nessa época, Kansai criou o que chamou de Super Shows, performances que misturavam arte, dança, música e moda, referenciando diferentes aspectos da cultura japonesa. Mais recentemente, em 2018, o estilista colaborou desenvolvendo padronagens com a Louis Vuitton para sua coleção Cruise 2018 inspirada no Japão. 

#conexaoin99

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 04/08/2020