ConexãoIn

Investimento de R$ 100 milhões na construção de cinco colégios da Rede Estadual em Salvador amplia oferta do Ensino em Tempo Integral

Homens e máquinas trabalhando. Salvador vai contar com cinco novos colégios estaduais já em construção nos bairros do Imbuí, São Cristóvão, Sussuarana, Vila Canária e Paripe, com investimentos da ordem de R$ 100 milhões. Além destas, outras duas novas escolas, também para a capital baiana, estão em processo de licitação e devem ser erguidas nos bairros de Jardim Cajazeiras e Lobato.

As intervenções fazem parte do planejamento para cumprir a meta do Plano Estadual de Educação de ampliar, dos atuais 207 colégios da rede com Ensino em Tempo Integral, para 300 unidades que oferecem a modalidade em toda a Bahia. Para isso, estão sendo investidos mais de R$ 2 bilhões em obras, parte delas executada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). O orçamento envolve modernização das escolas existentes, bem como a construção de novas escolas em Tempo Integral e de Complexos Poliesportivos Educacionais em todo o estado.

O superintendente de Programas e Projetos Estratégicos da Secretaria Estadual da Educação (SEC), Március Gomes, explicou que a concepção da Educação em Tempo Integral pretende executar todas as obras até o final do ano que vem, e tem o objetivo de criar oportunidades para a juventude. “A Educação em Tempo Integral trabalha com o princípio da expansão do tempo, mas a expansão qualificada, com oportunidade de aprendizagens e atividades que fazem com que estudante se sinta atraído pelo ambiente escolar. Um dos grandes desafios da política nacional é a diminuição do abandono e da evasão escolar. Então, nós temos aí investimentos muito altos, na construção de novas unidades com laboratórios, auditórios, campos de futebol Society, quadras cobertas, piscinas, tudo para trazer esses estudantes para o ambiente escolar de aprendizagem”, afirma. 

O coordenador-executivo da Conder, Fábio Carneiro, ressaltou que a SEC optou por fazer as obras em parceria com o órgão devido ao grande número e ao tamanho das intervenções. “Conforme a previsão do Governo do Estado, o volume de obras e intervenções pela SEC é realmente muito grande. E a Conder, com a expertise em gerenciamento de obras de grande porte, seria o parceiro ideal. Atualmente, nós estamos com 150 intervenções de escolas de tempo integral, algumas modernizações e alguns complexos esportivos também. São empreendimentos da ordem de R$ 15 milhões a R$ 25 milhões, cada intervenção escolar”. 

Formação de educadores

Para atender às escolas já existentes e às novas unidades com Ensino em Tempo Integral, segundo Március Gomes, a Bahia também vem fazendo investimentos, através do Instituto Anísio Teixeira, na formação de gestores, professores e coordenadores pedagógicos. “Essa agenda visa, justamente, compreender que não é apenas o contraturno, ou turno oposto, que a gente chama a de Educação em Tempo Integral, mas é a expansão do tempo qualificado. Então, é necessário que nossos educadores também se dediquem a essa pauta como tem acontecido dentro do Estado nesse momento”.

A estudante em tempo integral do 2º ano do Colégio Estadual Lomanto Júnior, em Itapuã, Jeniffer Silva, 16 anos, é um talento na música e um exemplo de sucesso do Ensino em Tempo Integral. Segundo ela, a modalidade facilita para que alcance seu sonho de se profissionalizar na música, já que o colégio conta com professor e uma Sala de Música com diversos instrumentos – violões, guitarras, baixos, teclados, pandeiros, caixas de som, microfones, todos disponíveis para seus estudos. “Eu gosto da escola em tempo integral porque podemos aprender cada vez mais, e assim nós passamos mais tempo aqui. Temos café da manhã, para nos reforçar na hora das atividades escolares e físicas, e para aprendermos mais também. Para isso, já fizeram uma nova biblioteca, estão fazendo um novo ginásio, uma sala de música, para a gente aprender em cada área, de todas as formas, e para nos sentirmos mais confortável no colégio”.

Novas unidades em Salvador

As novas escolas que estão sendo construídas em Salvador também vão contar com quadra coberta, campo sintético de futebol society, laboratórios, bibliotecas, auditórios, refeitórios, todas as estruturas adequadas para o Ensino em Tempo Integral. O coordenador-executivo de Infraestrutura da SEC, Ricardo Miranda, informou que a localização das novas unidades é escolhida através de um estudo criterioso. “A SEC avalia a necessidade de cada região e a existência ou não de outros colégios no entorno. A partir desses estudos, a gente verificou a necessidade de novos colégios nos bairros do Imbuí, São Cristóvão, Paripe, Vila Canária e Sussuarana. Esses cinco colégios partiram de necessidades de ampliação e modernização de unidades antigas, mas verificou-se que era mais viável a gente construir um novo colégio para cada uma dessas regiões”. 
#Conexaoin 

#conectadocomanoticia

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 05/11/2021