ConexãoIn

Com escuta de propostas, Bahia dá início à 4ª Conferência Estadual da Juventude

 

Uma apresentação do grupo de jovens indígenas deu início na segunda-feira, 13,  à 4ª Conferência Estadual da Juventude da Bahia. O auditório do Hotel Fiesta, no bairro Itaigara, em Salvador, ficou lotado de representantes de diversos segmentos da sociedade baiana. O tema desta edição é “Fortalecer o presente, construir o futuro: desenvolvimento, direitos, participação e bem viver”. O encontro ocorre até quarta-feira (15) e são esperadas cerca de 900 pessoas, entre delegados e observadores.

 

Durante estes três dias, acontecem reuniões, mesas de debate, discussão dos grupos de trabalho, plenária final e eleição de delegados para a etapa nacional. Na ocasião, foi anunciado que até janeiro serão convocados mais dois mil jovens do Primeiro Emprego.

 

 

Ao participar da abertura, o governador Jerônimo Rodrigues destacou a importância do apoio do Governo Estadual à juventude baiana. Segundo ele, é preciso escutar os jovens para destinar os recursos públicos para as áreas sugeridas. “Precisamos ouvir os jovens. O Estado é um fomentador, que viabiliza as políticas apontadas por ela, seja na área de saúde, primeiro emprego, cultura, esporte. Mas, eles precisam dar a direção. Vamos formar um forte grupo para ir a Brasília se juntar com a juventude do resto do país e fortalecer com o diálogo com a Presidência para políticas nacionais”, afirmou o governador.

 

O governo baiano investiu mais de R$ 1,1 milhão na realização da etapa estadual, que é preparativa para a 4ª Conferência Nacional de Políticas Públicas de Juventude, por meio das secretarias de Educação e de Turismo. Nos últimos meses, foram realizadas conferências em 40 municípios, com a participação de sete mil pessoas. Esses encontros desempenharam papel fundamental na preparação do evento.

A representante da Conferência da Juventude de Mata de São João, Taylana Santana, destaca a relevância desse evento para a juventude. “Nós somos o futuro do Brasil. Jovens têm muitas ideias que podem promover mudanças na educação, por exemplo. E a gente gosta muito de falar sobre melhorias para o futuro, nosso e nossos filhos.

Para o coordenador-geral de Políticas de Juventude (Cojuve), órgão vinculado à Secretaria de Relações Institucionais (Seria), Nivaldo Millet, o fortalecimento da pauta de juventude representa um avanço na agenda governamental baiana. “A 4ª Conferência Estadual da Juventude da Bahia sintetiza o fortalecimento à institucionalização da política de juventude. Somos referência na construção dessa pauta, mas precisamos atualizar o Plano Estadual de Juventude, que completa 10 anos, e estabelecer novas diretrizes. A juventude é muito dinâmica e a de 10 anos atrás não é a mesma que está vivendo nesse momento”. De acordo com Nivaldo, uma das pautas principais a serem discutidas é investimento, seguida da necessidade de garantir um processo de escuta participativo.

Estavam presentes diversas autoridades, como o vice-governador Geraldo Júnior e os secretários da Cultura, Bruno Monteiro; de Desenvolvimento Econômico, Angelo Almeida; de Relações Institucionais, Luiz Caetano; de Justiça e Direitos Humanos, Felipe Freitas; e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães; e as secretárias de Assistência e Desenvolvimento Social, Fabya Reis; da Saúde, Roberta Santana; e de Políticas para as Mulheres; Elisângela Araújo; da chefe de gabinete da Secretaria estadual da Educação, Rowenna Brito, além de Patrícia Pataxó, superintendente dos povos indígenas, Kitty, prefeita de Taperoá, deputados federais e estaduais e vereadores.

A Conferência Nacional está marcada para ocorrer entre os dias 14 e 17 de dezembro, em Brasília. Neste período, serão consolidadas as contribuições de todas as conferências estaduais, incluindo a da Bahia, em direção à formulação de políticas públicas nacionais que impactarão a vida dos jovens em todo o país. Seus debates serão organizados em torno dos 12 eixos do Estatuto da Juventude: Direito à Cidadania, à Participação Social e Política e à Representação Juvenil; Direito à Educação; Do Direito à Profissionalização, ao Trabalho e à Renda; Direito à Diversidade e Igualdade; Direito à Saúde; Direito à Cultura; Do Direito à Comunicação e à Liberdade de Expressão; Do Direito ao Desporto e ao Lazer; Do Direito ao Território e à Mobilidade; Do Direito à Sustentabilidade e ao Meio Ambiente; Do Direito à Segurança Pública e ao Acesso à Justiça; e Sistema Nacional de Juventude.

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

POR: Rita Moraes
Publicado em 14/11/2023