ConexãoIn

Com 35 anos de carreira e de volta ao time de Brown, Ivanna Soutto tem sua digital no DNA da música e da produção cultural baiana

Cada trio elétrico que já desfilou em Salvador, cada palco montado, cada CD gravado, cada contrato fechado – teve o sangue e o suor de uma mulher. Toda cena artístico-cultural tem nas trabalhadoras da cultura sua espinha dorsal e Ivanna Soutto construiu capítulos importantes da história da música baiana. Produtora executiva, diretora e gestora de negócios, a adolescente trocou a promissora carreira em química, aos 17 anos, para embarcar na vanguardista experiência do laboratório musical baiano. Com 35 anos de carreira, a volta ao time de Carlinhos Brown representa para Ivanna um reencontro com sua própria história.

“A minha relação com Brown diz respeito ao universo do sagrado. Os projetos que estruturamos no Candeal Pequeno de algum modo foram nossa escola – dali saiu tudo e por isso, me sinto em casa. Brown é parte da minha formação, do meu apuro estético, a sofisticação do seu pensamento ilumina como o clarão que ele diz na canção”. O enredo entre Ivanna e Brown é atravessado e atravessa realizações que são conceitual e esteticamente decisivas para a produção cultural baiana e brasileira – de um lado a versatilidade arejada de um artista brilhante; do outro, a perspicácia e energia incansável de uma produtora visionária.

O disco “Alfagamabetizado”, que completa 25 anos em 2021, deu régua e compasso. Uma obra sofisticada e rapidamente popularizada, em uma época que nem existiam virais, foi um marco no encontro entre Ivanna e Brown. Turnês ininterruptas pelo Brasil e mundo, a projeção de um multiartista negro e periférico em uma época onde esses personagens eram raridade. Joalherias de luxo incorporando o conceito de Brown em suas peças. “A Namorada” – primeiro manifesto político de Brown – em primeiro lugar nas rádios brasileiras, invicta, por um ano. Gerir a carreira solo de Brown nos desafiadores anos de sua consolidação foi uma grande escola que, de algum modo, influenciou toda a trajetória de Ivanna.

“Ivanna Soutto teve um papel de extrema importância na consolidação do início de minha carreira e na estruturação do próprio Candeal, na criação da Pracatum e suas bases de ação social. É uma honra contar novamente com a parceria desta amiga, que tanto admiro, para somar forças no gerenciamento dos meus negócios artísticos. Ivanna chegou em boa hora para fortalecer o time”, comemorou Carlinhos Brown.

Outra personagem marcante na sua história foi uma mulher. Em Flora Gil, que conheceu durante a campanha de Gilberto Gil para vereador, Ivanna encontrou a generosidade e a gentileza de quem segura a mão e aponta os caminhos – mesmo com todas as dificuldades de ser mulher na indústria cultural. “Organizada, competente, responsável, Ivanna tem boa intuição, é sensível e atenciosa com os clientes. Além de ser uma pessoa que eu tenho extrema confiança e gosto muito de trabalhar junto, é também uma amiga que é como se fosse da família. Além de tudo, é minha comadre!”, declarou Flora Gil.

Tanto na assessoria parlamentar de Gil (1988) quanto em sua passagem pelo Pelourinho Cultural (IPAC), Ivanna aguçou ainda mais sua afeição e responsabilidade no campo das políticas públicas de Cultura. Sua história de engajamento em projetos sociais, no entanto, já estava presente na experiência do Candeal. Sócio-fundadora da Associação Pracatum, que atua na promoção da cidadania e desenvolvimento de jovens através da música, Ivanna ajudou a construir diversos projetos do território, como a Escola Pracatum  e o Tá Rebocado.

“Quando cheguei por lá, era no barro, sapo e muitas árvores. Arrastei muitos colegas da FACOM para assistir os primeiros do Vai Quem Vem, antes mesmo da Timbalada existir”, relembra com nostalgia. Ivanna é jornalista de formação, graduada pela Faculdade de Comunicação da UFBA (Facom), pós-graduada em Gestão e Políticas Culturais pela Universidade de Girona (Espanha). Chegou a atuar por oito anos na Gazeta Mercantil/Revista Isto É, experiência que reivindica com memórias afetivas e aprendizados para sua caminhada profissional.

O Carnaval foi outra grande escola para Ivanna. São 25 anos de produção executiva sem férias. Foi a primeira a coordenar o trio Expresso 2222 ( de Gilberto Gil) e depois integrou a equipe de Flora Gil no Camarote – onde permaneceu por 14 anos. O trio elétrico é a metáfora perfeita para essa mulher de codinome trabalho. Mas tamanha relevância e consistência na carreira de Ivanna Soutto só existem porque existe paixão. É o amor à música que mobiliza a “workaholic” mente empreendedora de Ivanna Soutto.

De volta ao time de Brown, Ivanna segue tocando projetos paralelos, a exemplo da parceria com a MAP Brasil e da participação do coletivo Potências Negras, criado por Tia Má (Maíra Azevedo). Mulher de fé, Ivanna também cumpre suas obrigações como Ekedy no Ilê Asè Opô Aganjú, além dos inúmeros projetos de direção executiva, consultoria e gestão que movimenta ao longo dos seus dias de 32 horas.

#conexaoin99

#conectadocomanoticia

 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 24/11/2020