ConexãoIn

Chanel anuncia sucessor do ícone da moda Karl Lagerfeld morto em 2019

Após a morte do diretor criativo Karl Lagerfeld, não demorou para surgiram rumores de quem seria seu substituto na maison Chanel. A casa francesa também foi rápida em dar a resposta: Virginie Viard, braço direito de Karl dentro da maison, foi anunciada no mesmo dia como sua sucessora. Esta semana, foi a vez de Eric Pfrunder ser eleito o segundo nome que estará a frente da marca nos próximos anos. 

Pfrunder e Lagerfeld começaram ambos a trabalhar na Chanel em 1983 e desenvolveram uma amizade íntima durante os 36 anos de convivência. O cargo de diretor artístico de imagem de moda foi dado a Eric, enquanto Viard ficou responsável pela direção artística das coleções. Ambos reportam a Bruno Pavlovsky, presidente da divisão de moda e acessórios da marca.

A palavra “Chanel” está sendo digitada na web. Em particular, o acessório mais procurado da maison é a “garrafa Chanel”, exibida pela cantora americana Maggie Rogers no tapete vermelho do Grammy 2020 . E não poderia ser diferente, em parte porque a sustentabilidade está no centro do debate sobre o novo curso do sistema de moda e certamente porque as criações de Karl foram e são, mais do que nunca, cult.

As bolsas de coleções anteriores estão entre as mais requisitadas em sites vintage antigos. Incluindo a bolsa Jumbo com aba preta dupla ou tênis de camurça ou outros acessórios feitos por Lagerfeld em uma edição limitada. De fato, um ano após o desaparecimento do diretor criativo histórico das casas de moda Chanel e Fendi, que ocorreu em 19 de fevereiro de 2019, a Lyst, uma plataforma agregadora de compras on-line contemporânea e em segunda mão, acaba de lançar um relatório no qual declara que a demanda por produtos Vintage Chanel aumentou 20%. Enquanto as pesquisas de roupas e acessórios atuais das coleções Chanel cresceram 33% desde a nomeação de Virginie Viard como diretora criativa da maison.

 

Sobre Karl Lagerfeld

Karl Lagerfeld foi um dos designers mais importantes dessa era, além de ser um personagem bastante reconhecível com seus óculos de sol, luvas de couro preto, jaquetas pretas ultrafinas, camisas brancas com gola alta e engomada, claro, seu rabo de cavalo. Ele era um homem misterioso que um documentário, Karl Lagerfeld – A Lonely King (lançado em setembro de 2018) tentou revelar. Karl vestiu pop stars como Kylie Minogue e Madonna. Ele foi diretor criativo da Fendi , fotógrafo, criador de fragrâncias, colecionador ávido de livros; seu companheiro de aventuras foi a gata Choupette (que herdou parte sua herança). Ele trabalhou durante 36 anos para  a marca.

Sua morte foi anunciada na manhã desta terça-feira, dia 19 de fevereiro de 2019. Conhecido por criar coleções de sucesso apresentadas em desfiles monumentais, p estilista estava com 85 anos e já havia sido internado em um hospital de Paris, de acordo com a revista Purepeople. Já haviam especulações sobre a saúde do criador, desde que o mesmo não participou de um desfile de alta-costura da maison, em janeiro do mesmo ano. Na ocasião, a grife justificou a ausência, alegando que Lagerfeld estava se sentindo “cansado”.

#conexaoin99

#conectadocomanoticia

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 10/09/2020