ConexãoIn

Ministério da Saúde incentiva participação do Zé Gotinha em eventos de todo o país

 

Ministério da Saúde tem incentivado a participação do Zé Gotinha, ícone histórico da imunização e da defesa pela vida, em eventos por todo o Brasil. O personagem é considerado um aliado importante no processo de educação e combate às falsas notícias, pois conta com a confiança da população brasileira. Somente em 2023, Zé Gotinha marcou presença, por exemplo, no início da campanha de multivacinação no Pará, no Amazonas, no Amapá e no Maranhão. Ele subiu no Cristo Redentor, andou de Bondinho no Pão de Açúcar, participou da Bienal do Livro e visitou a comunidade de Manguinhos quando esteve no Rio de Janeiro (RJ). Também esteve na Caravana Federativa, na Bahia, na Parada LGBTQIAP+, em São Paulo e no Congresso do Conasems, em Goiás.

O Zé Gotinha surgiu de um movimento dos países latino-americanos para a erradicação da poliomielite e se transformou no representante da imunização de crianças e adultos no Brasil. O famoso ícone é uma criação do artista Darlan Rosa, que cedeu os direitos de uso da imagem ao Ministério da Saúde. Para ajudar estados e municípios com recomendações para o uso do personagem em agendas da saúde relacionadas à vacinação, a pasta encaminhou ofício divulgando o manual que traz orientações e diretrizes, buscando disseminar informação para ampliar a cobertura vacinal e garantir saúde à população.

Na capital federal, Zé Gotinha lançou o Movimento Nacional pela Vacinação, desfilou no 7 de setembro, no caminhão dos bombeiros, em homenagem ao trabalho indispensável dos trabalhadores da saúde, participou da Marcha das Margaridas e da 17ª Conferência Nacional de Saúde. Zé conheceu o Buda gigante na serra do Espírito Santo e recebeu, em Minas Gerais, em um ritual do povo Maxakali, o adereço de maior simbologia dentro da cultura indígena: o cocar. Os próximos destinos são João Pessoa (PB), nos dias 29 e 30 de setembro; Fortaleza (CE) entre 1º e 02 de outubro; e São Paulo (SP) no dia 06 de outubro.

50 anos do PNI

Hoje com 37 anos, o Zé Gotinha é parte de uma das conquistas brasileiras mais importantes: o Programa Nacional de Imunizações (PNI), que completa, em 2023, 50 anos de existência. O sucesso da mascote, especialmente nas décadas de 80 e 90, ajudou o Brasil e o PNI a eliminarem, entre outras doenças, a poliomielite do território nacional. O último caso de pólio no país foi registrado em 1989.

O PNI é considerado um dos mais bem-sucedidos programas de vacinação do mundo, citado como referência mundial pela OMS e responsável pela eliminação de doenças que no passado causavam milhares de vítimas no Brasil. O programa distribui, atualmente, cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos, entre vacinas, soros e imunoglobulinas, por ano.

Você pode seguir o Zé Gotinha nas redes sociais!

Como reforço das ações de comunicação para a retomada das altas coberturas vacinais no Brasil e para dar mais alcance às iniciativas e ações de imunização do Ministério da Saúde, a Pasta lançou os perfis oficiais do Zé Gotinha no InstagramThreads e Tik Tok. A reconstrução do Sistema Único de Saúde (SUS), da confiança nas vacinas e da cultura de vacinação do país são prioridades do governo federal.

Para a ministra da Saúde, Nísia Trindade, este é um momento importante na história da imunização. “O símbolo brasileiro da vacinação entrou para o universo digital. O personagem que já está presente nos eventos do Ministério da Saúde, nos estados e municípios, agora também tem um espaço nas redes. Com essa ação, estamos ampliando ainda mais nossa mensagem sobre a importância de se vacinar”, defende.

POR: Rita Moraes
Publicado em 28/09/2023