ConexãoIn

Cooperativa Mão no Lixo faz campanha de financiamento coletivo para compra de equipamentos

A Cooperativa Mão no Lixo, de reciclagem, compostagem e educação ambiental, sediada no Arquipélago de Tinharé, está com a campanha de financiamento coletivo “Volta, Mão no Lixo” que tem como objetivo a compra de equipamentos fundamentais para a continuidade do trabalho de reciclagem na Ilha de Tinharé.

 

Com o valor arrecadado a cooperativa vai comprar uma prensa para compactação dos materiais a serem enviados para as recicladoras no continente; um quadriciclo e uma carreta, para a realização da coleta dos materiais recicláveis em residências, comércios e ecopontos; e construir um galpão
para abrigar a prensa, os materiais e os trabalhadores em dias de chuva e muito sol. Para participar acesse www.kickante.com.br/financiamento-coletivo/volta-mao-no-lixo.

 

A Cooperativa Mão no Lixo nasceu de uma comunidade preocupada com a preservação do meio ambiente. Essa comunidade, que depende dos recursos naturais para viver – seja por conta de atividades ligadas à pesca ou agricultura, seja por conta do turismo que vem em busca das belezas naturais – de uns anos pra cá vem se preocupando cada vez mais com a questão do “lixo”, uma vez que Morro de São Paulo está localizado em uma ilha, declarada APA (Área de Proteção Ambiental) e que em hipótese alguma poderia manter um lixão a céu aberto. O fato de ser o terceiro destino turístico mais procurado da Bahia faz com que esta preocupação aumente, pelo volume de pessoas que frequentam a ilha e, consequentemente, o volume de resíduos gerados. Por isso, a importância de uma iniciativa como a Cooperativa atuando na região.

Alinhada ao que está acontecendo em diversas partes do mundo no que diz respeito à gestão dos resíduos sólidos, há pouco mais de dois anos a Mão no Lixo começou a implantar campanhas de separação dos materiais recicláveis junto aos moradores e passou a oferecer consultoria em práticas sustentáveis para as empresas – em sua maioria pousadas, restaurantes e eventos. Nesse meio tempo, o grupo conseguiu iniciar a formalização da Cooperativa e também foi-lhe cedido um espaço para ser sua sede.

Coletar os materiais que podem ser reinseridos na indústria, encaminhando-os para seu destino correto é o trabalho-base da Cooperativa Mão no Lixo e era o que estava sendo feito até quando os cooperados perceberam que para tanto, é necessário um investimento em máquinas e estrutura mínima que eles não possuíam até então, que são: uma prensa, para reduzir o volume dos materiais, que saem da ilha através de barcos; um quadriciclo com carreta, para a coleta e transporte interno desse material; e um galpão (cobertura e contra-piso) para abrigar a equipe e os materiais que não podem ficar no tempo. Por isso, no momento as atividades estão suspensas e eles estão se dedicando a uma campanha para arrecadar os recursos necessários para adquirir tal estrutura física indispensável à continuidade e ampliação do trabalho.

Assim que se conseguir essas estruturas mínimas, o trabalho será retomado, consolidado, ampliado e diversificado, pois há um potencial que o setor de reciclagem e compostagem tem em termos de beneficiamento de materiais, criação de produtos, artesanato, além do trabalho de educação ambiental realizado através de palestras, participação em fóruns, encontros e criação de conteúdo a ser compartilhado. Ou seja, a Cooperativa Mão no Lixo veio pra ficar, seu trabalho é de suma importância e sua história está só começando.

Razão Social: Cooperativa Mão no Lixo

CNPJ: 45.022.745/0001-90

Endereço: Morro de São Paulo – Cairú – Bahia

Presidente: Bruno Burbach di Mais

Contato: 11 94273-4578, com Catharina

Email: cooperativamaonolixo@gmail.com

Instagram: @maonolixo

Campanha Kickante: https://www.kickante.com.br/financiamento-coletivo/volta-mao-no-lixo

POR: Rita Moraes
Publicado em 28/11/2023