ConexãoIn

Bahiafarma envia profissionais à Coreia do Sul para serem capacitados na produção de vacinas


Uma equipe de quatro profissionais técnicos da Bahiafarma embarcou, nesta segunda-feira, 29, rumo à Coreia do Sul. O gerente industrial, Parajara Moura, as assessoras técnicas Wanessa Bandeira e Adriana Garcia e o analista de assuntos regulatórios, Flávio Almeida participarão, durante 28 dias, de um curso de formação em biomanufatura (produção de vacinas e medicamentos biológicos). A capacitação que tem a chancela da Organização Mundial de Saúde (OMS) e apoio do Ministério da Saúde, será realizada na capital Seul (parte teórica) e na cidade de Osong (parte prática), onde acontece a última e maior etapa da capacitação, na sede da Fundação de Inovação Médica de Osong.
A presidente da Bahiafarma, Ceuci Nunes, comemorou a ida da equipe para esta importante formação na Coreia. Para a gestora, a capacitação destes profissionais representa uma vitória importante da Bahiafarma, pois conseguimos incluir quatro dos cinco técnicos que vão representar o Brasil nesta programação. “Estamos preparando estes profissionais para serem protagonistas de grandes mudanças na Bahiafarma. Desejo que este treinamento seja muito proveitoso, pois na volta nossos técnicos terão a missão de disseminar, para o restante da nossa equipe, os conhecimentos adquiridos na Coreia do Sul”, avaliou.
Com 40 anos de profissão dedicados à indústria farmacêutica, Parajara Moura sinaliza que este curso abre novas perspectivas para a atuação da Bahiafarma. Ele reforça a importância deste movimento e afirma que esta qualificação abre novos horizontes para a instituição. “A produção de vacinas e medicamentos biológicos representa um enorme salto qualitativo e abre novas perspectivas para a Bahiafarma. Participar deste novo momento da empresa representa um grande desafio que me motiva e enche de orgulho”.
Este curso faz parte de uma estratégia da OMS para descentralizar a produção de vacinas e medicamentos biológicos, reduzir as desigualdades significativas de acesso destes produtos nos países latino-americanos e caribenhos. O objetivo é formar e qualificar mão de obra para estimular a fabricação de bioprodutos nestas regiões, reduzindo a dependência e o atraso tecnológico.
O curso de formação, realizado de 23/11 a 20/12, é custeado pela Fundação de Inovação Médica de Osong e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com o apoio do Instituto Internacional de Vacina (IVI).
POR: Rita Moraes
Publicado em 23/11/2023