ConexãoIn

Artigo: Tecnologia e Educação: mais do que escolher entre presencial e EAD

 

 

Em um mundo em constante evolução, marcado pelos avanços tecnológicos que permeiam nossas vidas diariamente, a educação se destaca como um campo que exige mudanças e adaptações. Frequentemente nos deparamos com a questão crucial: “Qual é a melhor opção, uma formação presencial ou um curso a distância (EAD)?”. No entanto, quando mergulhamos no tema dos avanços tecnológicos na educação, é essencial considerar que a resposta não se resume à escolha entre modalidades de ensino, mas sim a uma análise mais profunda das transformações e referências do mundo contemporâneo.

 

Antes de decidir entre aulas presenciais ou EAD, é necessário refletir sobre três aspectos fundamentais que moldam nossa jornada educacional, independentemente da modalidade.
Os avanços tecnológicos e os exames de imagem do cérebro, por exemplo, proporcionam uma compreensão cada vez mais profunda do funcionamento desse órgão incrível e suas possibilidades de intervenção. Isso nos convida a uma nova perspectiva sobre como aprendemos, enxergando a aprendizagem como um processo de adaptação. A flexibilidade e adaptabilidade tornam-se essenciais na construção de uma vida saudável, longa e produtiva.
A tecnologia também exerce um profundo impacto sobre nosso comportamento e nossas interações sociais. Como todos sabemos, a interação desempenha um papel fundamental no processo de ensino e aprendizagem. Portanto, à medida que mudamos a maneira como nos relacionamos com o mundo, inevitavelmente alteramos a forma como construímos nosso conhecimento.

Além disso, a tecnologia está em constante evolução e reconfigurando o mercado de trabalho. Ela redefine empregos, criando novas oportunidades e eliminando outros. Diante dessa mudança constante, é fundamental rever os conceitos, perspectivas e métodos relacionados à formação e construção de conhecimento para o ambiente laboral.

Portanto, a verdadeira discussão sobre Tecnologia e Educação vai além da escolha da modalidade de ensino. É uma profunda imersão na compreensão do funcionamento cerebral, uma aceitação das novas formas de interação social e um reconhecimento da incerteza que cerca o futuro do trabalho. Somente assim podemos moldar a educação de maneira apropriada para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que o mundo tecnológico contemporâneo oferece.

 

Claramente, Tecnologia e Educação são intrinsecamente entrelaçadas, e nossa busca pelo conhecimento deve ser moldada por uma compreensão mais profunda e holística desses aspectos, que vão muito além da escolha entre o Presencial e o EAD.

 

(*) Adriana Mello é Neuropsicopedagoga, mestre em Administração e coordenadora de Pós-Graduação da Fundação FAT

POR: Rita Moraes
Publicado em 22/12/2023