ConexãoIn

25º Seminário Econômico Família Previdência: Com Temer, Mansueto e Freitas, fórum sinaliza rumos do país

Nomes reconhecidos nos cenários político e econômico do país estiveram em Porto Alegre, na quinta-feira, 23, antecipando as tendências para o Brasil durante a 25ª edição do Seminário Econômico Família Previdência. Tratam-se do ex-presidente Michel Temer; do sócio da XP Inc e head de Gestão da XP Advisory, Rogério Freitas; e do economista-chefe do BTG Pactual e ex-secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

Realizado na capital gaúcha desde 1999 pela Fundação Família Previdência, o fórum tornou-se referência no calendário de eventos local e uma oportunidade para os participantes entenderem a conjuntura nacional e alinhar objetivos de curto, médio e longo prazo nos investimentos. “Ficamos muito satisfeitos em trazer para Porto Alegre painelistas dessa envergadura, com profundo conhecimento prático e teórico, capazes de fazer análises detalhadas sobre os rumos do país. Entender os possíveis rumos da economia e da política é fundamental para ter sucesso nos negócios e prosperar em ambientes desafiadores”, disse o diretor-presidente da Fundação Família Previdência, Rodrigo Sisnandes.
Ele lembrou da necessidade de se fomentar planos de previdência privada para todos os brasileiros. “Hoje, apenas 7% da população dispõe de planos desta natureza, constituindo reservas que complementarão sua aposentadoria”, reforçou o executivo. Segundo ele, os dados do último Censo revelam desafios adicionais com uma transição demográfica ainda mais acelerada. “A previdência pública será incapaz de garantir sozinha a manutenção da qualidade de vida da população, tornando os planos de previdência privada uma necessidade ainda não percebida pelos principais atores da sociedade.

 

Universalizar o acesso a esse benefício deve ser um compromisso de todos”, complementou Sisnandes. A abertura do fórum foi feita pelo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que manteve seu olhar para o cenário estadual. “Um dos fatores que influencia muito a nossa economia é a estrutura da máquina pública e o gasto público, que são capazes de pressionar a inflação por meio do endividamento público e de subtrair recursos que deveriam ser investidos em infraestrutura.” O chefe do Executivo pontuou que o Estado é um bom exemplo por ter promovido profundas reformas capazes de restabelecer o equilíbrio das contas.

 

GOVERNABILIDADE E CRESCIMENTO

 

O ex-presidente da República Michel Temer citou as reformas que promoveu no período em que esteve no governo — como a trabalhista e a implantação do teto de gastos. Ele também tratou de assuntos em voga, como a relação entre Poderes e o cenário político federal. “O objetivo da oposição é ajudar na governabilidade, porque fiscaliza, observa, critica e, assim, participa. No fim das contas, ajuda a governar. Mas não é esse conceito que se utiliza no Brasil”, lamentou.

 

“No meu governo, eu busquei o diálogo e a pacificação nacional. Enquanto a oposição se opunha, eu governava. “O segundo painel foi conduzido pelo economista-chefe do BTG Pactual e ex-secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que se mostrou otimista com o cenário econômico brasileiro para 2024. “A inflação está caindo. O Banco Central vai seguir cortando juros em cada reunião, e o país, mesmo assim, ainda vai começar o ano com a maior taxa de juros do mundo. Ou seja, com espaço para cortar ainda muito mais”, disse.

 

Na avaliação dele, isso vai fazer com que no ano que vem o Brasil cresça de 1,5% a 2%. “Será um crescimento espalhado na indústria e no varejo. Basta fazermos o dever de casa: mostrar compromisso com a responsabilidade fiscal”, pontuou Mansueto. Sócio da XP Inc. e head de Gestão da XP Advisory, Rogério Freitas foi o terceiro palestrante.

 

Ele traçou comparações entre Brasil e Estados Unidos para projetar o futuro econômico brasileiro. “Se a bolsa nos Estados Unidos cair, a probabilidade de contaminar a brasileira é muito grande. Se lá tiver uma revisão de lucro das empresas, muito provavelmente isso irá se refletir aqui.” Para ele, o Brasil tem oportunidade de crescer, mas depois que o ciclo americano terminar.

 

PARCERIAS FIRMADAS DURANTE O SEMINÁRIO
No seminário, ainda foram firmadas duas novas parcerias. A primeira foi a adesão da Place Consultoria e RH como patrocinadora do plano Família Previdência Corporativo, empresa que está há mais de 40 anos atuando no segmento de recursos humanos, identificando soluções criativas em hunting, recrutamento, seleção e avaliação de profissionais para níveis executivo e tático. Assim, o plano previdenciário passou a incluir o rol de benefícios oferecidos aos seus colaboradores.

 

A segunda parceria firmada foi com a Polo Films, indústria do segmento de embalagens flexíveis, rótulos e fitas adesivas, que irá transferir para a Fundação Família Previdência a gestão do plano previdenciário que oferece aos funcionários — o patrimônio Social Polo Prev é de R$ 5,7 milhões e tem 348 participantes ativos e um aposentado. “Iniciativas de empresas como a Place e a Polo são exemplos a serem seguidos e muito nos orgulham, pois demonstram que estamos no caminho certo, buscando o desenvolvimento e a sustentabilidade de previdência complementar”, disse Rodrigo Sisnandes.

SOBRE A FUNDAÇÃO FAMÍLIA PREVIDÊNCIA

 

Com 43 anos de atuação no mercado e um patrimônio de R$ 6,5 bilhões, a Fundação Família Previdência é o maior fundo de previdência do Rio Grande do Sul e um dos maiores do Brasil. Ocupa o 29º lugar no ranking nacional da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (ABRAPP), que abrange 277 instituições. Seu patrimônio foi constituído com as contribuições de participantes, patrocinadoras e pela gestão de investimentos dos fundos garantidores de benefícios, fontes de recursos para a aposentadoria complementar de milhares de pessoas. Em 2023, obteve rentabilidade de 9,05% no período de janeiro a setembro.

 

Nos últimos 15 anos (2008-2022), a rentabilidade da FFP foi de 325,2%.Criada em 1979 com a razão social Fundação CEEE de Seguridade Social – ELETROCEEE, passou a adotar, em 2019, o nome fantasia Fundação Família Previdência. A entidade sem fins lucrativos administra 12 planos de previdência, proporcionando mais qualidade de vida a seus 18.500 participantes.

 

Hoje, a Fundação Família Previdência administra uma carteira de investimentos diversificada com ativos nos segmentos de renda fixa (70%); renda variável (15%); investimentos estruturados (9%); empréstimos a participantes (3%); imobiliário (1%). Nos últimos anos, ingressou em um novo mercado, ofertando o Plano Família Previdência para 111 municípios em todo o Brasil, com um potencial de ingresso de 70 mil servidores municipais que podem contar com uma nova fonte de investimento e de renda futura.

 

Entre os principais municípios atendidos estão Santa Maria, Passo Fundo, Lajeado, Alvorada e Juiz de Fora/MG. Certificada com a ISO 9001 desde 2004, a Fundação Família Previdência prima pela qualidade de seus produtos e serviços. A entidade conta com uma equipe de profissionais especializados na gestão de planos de previdência. É responsável pela complementação de aposentadoria para 8.800 assistidos — pessoas que investiram parte de sua renda mensal durante vários anos para usufruir de uma aposentadoria mais digna no futuro e deixar renda de pensão para seus dependentes. Somente para eles, a Fundação paga uma folha mensal de R$ 60 milhões.

POR: Rita Moraes
Publicado em 26/11/2023