ConexãoIn


Valéria Custódio celebra um amanhã próspero em “Água para se Benzer”

A dançante “Água para se Benzer” chega dizendo a que veio: espantando os fantasmas, Valéria Custódio canta a fé, a paz e a sugestão. O clipe traz imagens idílicas sobrepostas às ruínas como símbolo do que a cantora acredita para o futuro.

A música foi composta em 2020, um mês antes das primeiras notícias sobre o coronavírus no Brasil, durante os ensaios do show “Púrpura”. Surgiu de uma vez só, num dia chuvoso, como se estivesse pedindo para nascer e inaugurou um ciclo novo na vida da artista que, atualmente, se prepara para divulgar o segundo disco da carreira: “Miragem” vem sendo gestado durante todo o período de isolamento social e de flexibilização das medidas sanitárias.

A brasilidade desse single, feito para abrir caminhos, remete ao ijexá e traz elementos eletrônicos que dão um tom “sem fronteiras” à voz. Essa, acompanhada por linhas de guitarra, assume um clima mais minimalista e neutro: lição aprendida com Sade, forte influência para a Valéria.“Os instrumentos de percussão têm um papel fundamental nessa canção, pois remetem a cultura afro que conheci, infelizmente, muito recentemente, mas que foi fundamental para o meu autoconhecimento e para que a canção tivesse a sonoridade que tem hoje”, revela.

Gravado entre Mogi das Cruzes e Guararema, ambas cidades fora da capital de São Paulo, a versão audiovisual mostra dois cenários contrapostos (um, notadamente desordenado; outro, bucólico e revigorante) a fim de fazer renascer, com mente leve e pronta para um amanhã cada vez mais próspero. A direção é assinada por Bianca Rêgo, que, no momento das filmagens, estava na França, e contou com Cecília Burrowes (no roteiro), Yan Gabriel (na direção de fotografia) e João Corrêa (assistente de fotografia) para formar a equipe parceira.

“Como mulher negra o grande desafio, para mim, é ser respeitada como profissional e como pessoa. A mensagem que essa canção vem trazer, no final das contas, é que devemos empenhar um esforço em nos conhecermos, corrermos atrás dos nossos objetivos e sonhos, mas respeitando todos os seres, porque fazemos parte de uma mesma unidade”. Assim, Valéria traz a água para nos banharmos na dança e no comprometimento em sermos sempre melhores que ontem!

Angela Davis, Nina Simone, Maya Angelou e Teresa de Benguela são, ao lado do jazz, pop, instrumental e música eletrônica, inspirações.

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/09/2022