ConexãoIn


Morte do filho de Zé Vaqueiro com sindrome de Patau comove fãs

A trágica história do filho de Zé Vaqueiro, Arthur, que lutou bravamente contra a síndrome de Patau, uma doença rara e grave era acompanhada pelos amigos e fãs do cantor.

 

Mulher de Zé Vaqueiro mostra filho hospitalizado e desabafa nas redes sociais
Mulher de Zé Vaqueiro mostra filho hospitalizado

O bebê teve uma parada cardíaca fatal, após um breve período de melhora que trouxe esperança à sua família. O anúncio do falecimento veio logo após uma internação de emergência na UTI, onde Arthur estava sendo tratado.

Na madrugada desta terça-feira, 10, Arthur, filho mais novo do cantor Zé Vaqueiro e sua esposa Ingra Soares, faleceu aos 11 meses de idade. O pequeno lutava contra a síndrome de Patau e teve uma vida marcada por desafios e procedimentos cirúrgicos  desde seu nascimento.

O casal compartilhou a notícia, agradecendo as orações e o suporte recebido durante a curta, porém intensa, jornada de Arthur. O apoio de amigos, familiares e fãs foi um conforto para o casal nesse período extremamente difícil.

 

Saiba quem é Ingra Soares, a mulher de Zé Vaqueiro
Zé Vaqueiro com a esposa Ingra Soares (Foto: Reprodução/Instagram)

 


Mãe se dedicou exclusivamente ao filho

Ingra Soares, mãe de Arthur, dedicou-se integralmente aos cuidados de seu filho, aprendendo técnicas médicas especialmente voltadas para seu tratamento em casa. Zé Vaqueiro, sempre ao lado de sua esposa, partilhou nas redes sociais os desafios enfrentados e expressou sua fé constante em momentos de desespero.

 

Zé Vaqueiro anuncia morte do filho, Arthur, aos 11 meses
Zé Vaqueiro e Ingra Soares, logo após o nascimento de Arthur

 

Filho do cantor Zé Vaqueiro morreu aos 11 meses respirava com aparelho 

O que é a Síndrome de Patau?

A síndrome de Patau é uma anomalia cromossômica causada pela trissomia do cromossoma 13suplementário. Foi descoberta em 1960 por Klaus Patau observando um caso de malformações múltiplas em um neonato, sendo trissômico para o cromossomo 13 tendo um total de na população de um acometimento de 1 em cada 10/20 mil pessoas, com sua prevalência em meninas. 

Tem como principal causa a não disjunção dos cromossomos durante a segunda divisão meiótica da ovogênese matéria que acaba se associando ao fator idade desta mãe, gerando gametas com 24 cromátides. Neste caso, o gameta possui um par de cromossomos 13, que juntando com o cromossomo 13 do gameta do parceiro forma um ovo com trissomia.

Existe a probabilidade de se ter mosaicismo e conseguir desenvolver a síndrome, caso este de fato exista e preciso que os pais também façam exames citogenéticos para se ter uma clareza se o resto da sua prole futura pode apresentar tal síndrome. 

Cerca de 25% dos casos resultam de uma translocação, na sua maioria robertsoniana, resultantes de dois cromossomos acrocêntricos, não balanceada. A síndrome de patau apresenta características fenotípicas bem marcadas para conseguir seu reconhecimento além das análises cromossômica. 

O fenótipo inclui malformações graves do sistema nervoso central como arrinencefalia. Um retardamento mental acentuado. Em geral há defeitos cardíacos congênitos e defeitos urogenitais incluindo criptorquidia nos meninos, útero bicornado e ovárioshipoplásticos nas meninas gerando inviabilidade, e rins policísticos. Com frequência encontram-se fendas labial e palato fendido, os punhos cerrados e as plantas arqueadas. A fronte é oblíqua, há hipertelorismo ocular e microftalmia bilateral, podendo chegar a anoftalmia, coloboma da íris, olhos são pequenos extremamente afastados ou ausentes. As orelhas são malformadas e baixamente implantadas. As mãos e pés podem mostrar sexto dedo ( polidactilia e/ou o quinto dedo sobrepondo-se ao terceiro e quarto, como na Sindrome de Edwards (trissomia do 18).

A expectativa de vida é muito curta (cerca de seis meses), porém existem casos na literatura médica de sobrevida maior que dez anos.

POR: Rita Moraes
Publicado em 10/07/2024