ConexãoIn

Juan Carlos Garcia, ex-CEO da Amazon no México é acusado de mandar matar esposa e está foragido

Juan Carlos Garcia, ex-CEO da Amazon no México, foi acusado de mandar matar a própria mulher em 2019. Ele teria pago o valor de US$ 9.000, aproximadamente R$ 44,8 mil, a dois assassinos de aluguel. A informação foi dada durante testemunho de um dos criminosos em um tribunal na capital mexicana.

Segundo um dos assassinos, Garcia teria oferecido US$ 2.500 (R$ 12,7 mil) para que matassem a esposa, Abril Pérez Sagaón, antes da audiência de um processo que ela moveu contra ele. A mulher teria pedido o divórcio depois de acusar o ex-CEO de tentativa de assassinato e de espancá-la com um taco de beisebol, em janeiro de 2019, enquanto dormia. Garcia chegou a ser preso, mas foi solto quando um juiz rebaixou a acusação de tentativa de homicídio a violência doméstica.  

Crime

Abril estava na Cidade do México para a audiência quando foi assassinada a tiros por um criminoso numa motocicleta. A mulher estava dentro de um carro com seus dois filhos e o advogado. Juan Carlos Garcia está foragido e já consta na lista da Interpol, distribuída em 190 países. Mesmo em liberdade seu julgamento começou nesta segunda-feira,13.

Segundo informações do jornal mexicano ‘La Jornada’, Garcia teria fugido do México a pé e entrado nos Estados Unidos por um posto de controle que fica na divisa de Tijuana com San Diego. De lá, teria enviado uma carta ao prefeito da capital mexicana se dizendo inocente.

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/06/2022