ConexãoIn

Jornalista e Apresentadora da Rede Globo revela sofrer do Mal de Parkson

A jornalista e apresentadora Renata Capucci contou no último domingo, 26, no podcast Isso é Fantástico, da Rede lobo,  que tem Parkson, doença incurável, e que recebeu o diagnóstico há quatro anos.  Ela descobriu a doença em 2018, quando estava participando do reality PopStar e percebeu movimentos involuntários no corpo e decidiu buscar ajuda.

“E o meu marido, que é médico, logo depois do programa, me levou para um hospital que tinha emergência neurológica, e eu fui diagnosticada.

“Já passei por todas as fases, da depressão, da negação. Hoje, eu estou na fase cinco que eu olho essa doença de frente e eu falo assim: ‘Senhor Parkinson, eu tenho você, você não me tem’. Eu faço tudo o que eu posso de exercício, de remédio e eu tenho uma vida positiva”.

Como tudo começou

Comecei a mancar e as pessoas falavam para mim: ‘por que você está mancando, Renata?’. E eu falava: ‘eu não estou mancando’. Eu não percebia que estava mancando”, contou a jornalista.

“Aí fui fazer fisioterapia, osteopatia e a coisa não mudou. E aí em um dado momento, no meio do Popstar, depois do sexto programa, eu estava em casa e o meu braço subiu sozinho, enrijecido. E o meu marido que é médico, logo depois do programa, me levou para um hospital que tinha emergência neurológica e eu fui diagnosticada com Parkinson. Aquilo caiu como uma bigorna em cima da minha cabeça”.

Entenda a doença

A doença de Parkinson atinge 1 a 2% da população mundial acima dos 65 anos e aumenta com a idade, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, estima-se que 200 mil pessoas tenham Parkinson.

O Parkinson é uma doença neurológica, que afeta os movimentos da pessoa. Ocorre por causa da degeneração das células que produzem a dopamina, que conduz as correntes nervosas (neurotransmissores) ao corpo. A falta ou diminuição da dopamina afeta os movimentos, provocando sintomas como tremores, rigidez muscular, desequilíbrio.

A doença não tem cura, mas os tratamentos disponíveis garantem o mínimo de qualidade de vida para os pacientes.

A idade mais comum é acima dos 60 anos. No entanto, uma pequena porcentagem dos pacientes pode desenvolver a doença em idades mais jovens

O que causa a doença?

a causa do Parkinson seja multifatorial. “Os genes ‘carregam a arma’ e o meio ambiente ‘puxa o gatilho’. Isso quer dizer que o paciente pode ter uma alteração genética e os fatores ambientais irão ativar ou desativar esse gene,

De 3 a 5% dos casos de pacientes diagnosticados com a doença de Parkinson podem estar relacionados a uma causa genética. Existem diversos genes que já foram reconhecidos como causadores da doença, alguns com herança autossômica recessiva, outros com herança autossômica dominante.

Sintomas

  • Tremor (que pode estar ausente em 20% dos casos);
  • Rigidez
  • Lentidão
  • Distúrbio de marcha e equilíbrio
  • Escrita diminuída
  • Depressão, ansiedade, transtornos do humor, apatia
  • Psicose
  • Distúrbios cognitivos
  • Disfunções autonômicas (hipotensão postural, sintomas gastrointestinais, constipação, problemas urinários, disfunção sexual)
  • Distúrbios do sono
POR: Rita Moraes
Publicado em 27/06/2022