ConexãoIn

Herdeira milionário australiana é presa por abuso sexual de menor

A australiana Savanna Daisly, herdeira de milionários do ramo equestre foi indiciada e presa por ter feito sexo quatro vezes com um menino de 14 anos em apenas um dia, o que configura abuso sexual de um menor de 18 anos.

A mulher de 45, prestou depoimento no Tribunal Local Waverley, em Sidney, na terça-feira, 28, segundo o site australiano News.

A polícia informou que Savannah teve as quatro encontros sexuais com o adolescente no dia 20 de maio de 2021, mas inda não está claro se os dois já se conheciam antes do ato. Segundo relatos mas ela poderia estar bêbada durante o ato.

O caso chocou o país e repercutiu nas redes sociais.

A juíza Jaqueline Milledge negou o pagamento da fiança por acusações “bastante perturbadoras”, de acordo com o New York Post. O pai da herdeira, Ross Daisley, ofereceu US$ 10 mil (cerca de R$ 50 mil) para ela receber liberdade condicional, o que acabou sendo negado. Daisley ficou famoso depois que seu cavalo de corrida Choisir venceu as prestigiadas corridas de Royal Ascot e Newmarket, realizadas no Reino Unido em 2003.

Savanna é mãe de duas crianças e negou as acusações de abuso sexual infantil, inclusive com planos de se declarar inocente no julgamento. A defesa de Savannah argumentou que as alegações não procedem e que era um caso “juramento contra juramento”.

Daniel Richardson, promotor do caso, afirmou que há evidências claras de abuso. Segundo ele, um policial contou sobre a gravação de um telefonema feito por ela, na qual Savannah admite ter beijado o adolescente de 14 anos. O promotor supôs que ela estava embriagada na época, pois tem pouca lembrança do dia.

Álcoolismo

A juíza Jaqueline Milledge negou o pagamento da fiança por acusações “bastante perturbadoras”, de acordo com o New York Post. O pai da herdeira, Ross Daisley, ofereceu US$ 10 mil (cerca de R$ 50 mil) para ela receber liberdade condicional, o que acabou sendo negado.

Daisley ficou famoso depois que seu cavalo de corrida Choisir venceu as prestigiadas corridas de Royal Ascot e Newmarket, realizadas no Reino Unido em 2003.

Já a filha é mãe de duas crianças e negou as acusações de abuso sexual infantil, inclusive com planos de se declarar inocente no julgamento. A defesa de Savannah argumentou que as alegações não procedem e que era um caso “juramento contra juramento”.

Daniel Richardson, promotor do caso, afirmou que há evidências claras de abuso. Segundo ele, um policial contou sobre a gravação de um telefonema feito por ela, na qual Savannah admite ter beijado o adolescente de 14 anos. O promotor supôs que ela estava embriagada na época, pois tem pouca lembrança do dia.

Richardson cita um trecho da gravação, em que ela queria guardar esse segredo. “Ela diz: ‘Achei que você ia chamar a polícia para mim, pensei que tivéssemos colocado isso em uma caixinha e jogado no fundo do mar'”, disse. “A instrução (do policial) para mim é que o telefonema foi bastante contundente para ela. Os fatos são que foram feitas confissões capturadas por interceptação telefônica e é um assunto bastante sério”.

Savannah apagou sua conta no Instagram, mas um print tirado pelo News mostrou que, em postagem, ela comemorou o fato de estar sóbria há 223 dias. Ela ficará presa até sua próxima audiência no tribunal em 23 de agosto

POR: Rita Moraes
Publicado em 09/07/2022