ConexãoIn

Familiares podem processar médicos que receitaram a cantora Paulinha Abelha

Médicos da cantora da Banda Calcinha Preta, Paulinha Abelha, morta por intoxicação medicamentosa podem ser condenados por homicídio e estelionato.

A cantora faleceu aos 43 anos, no final de fevereiro por utilizar as substâncias em grande quantidade e segundo o jornal Diário do Nordeste os profissionais que receitavam tais medicamentos podem ser condenados por homicídio e até estelionato.

O laudo do fígado e dos rins mostram que os órgãos da cantora estavam sobrecarregados com a quantidade exacerbada de substâncias, que precisavam ser filtradas pelos órgãos.

Uma receita de Paulinha contava com 17 substâncias para o tratamento de diferentes sintomas: depressão, falta de memória, concentração, emagrecimento, entre outros.

Caso seja comprovado que eles são os responsáveis pela morte da cantora, eles podem ser condenados por homicídio culposo por negligência ou imprudência.

POR: Rita Moraes
Publicado em 12/03/2022