ConexãoIn

Enquanto visita o Brasil, ações de Elon Musk despecam e caso de má conduta sexual vem à tona

Elon Musk ocupou espaço na imprensa brasileira, durante a visita que fez ao Presidente Bolsonaro, nesta sexta-feira, 20. O objetivo era apresentar um projeto de conectividade para a Amazônia. Enquanto isso, a imprensa levantou o caso de má conduta sexual do bilionário, que teria acontecido em 2016 e a queda de 40% nas ações da Tesla, sua empresa.

Má conduta sexual 

Uma comissária de bordo da empresa de transporte espacial e aéreo SpaceX, de Elon Musk, acusa o bilionário de mostrar o pênis para ela em um jato particular e pagar US$ 250 mil (cerca de R$ 1,2 milhão, na cotação atual) pelo seu silêncio, segundo reportagem do site americano Business Insider,  publicada na quinta-feira, 19. 

Ainda conforme a reportagem, Musk também teria esfregado a mão na coxa da comissária sem o consentimento e oferecido à funcionária um cavalo em troca de uma massagem erótica a bordo. Elon teria esfregado sua perna sem consentimento e ofereceu-lhe um cavalo se ela lhe desse uma massagem erótica.

De acordo com o site, o caso teria ocorrido em 2016 e o acordo feito em 2018, com o pagamento de U$ 250.000 para resolver a alegação de má conduta sexual. O Business Insider cita o testemunho de um anônimo que seria amigo da comissária e a pessoa teria prestado declarações como parte do processo do suposto acordo privado. 

A mulher passou a acreditar que sua recusa em aceitar as propostas de Musk havia prejudicado suas oportunidades de trabalhar na SpaceX e a levou a contratar um advogado em 2018, segundo o site.

“Eu tenho um desafio para esse mentiroso que afirma que sua amiga me viu ‘exposto’ – descreva apenas uma coisa, qualquer coisa (cicatrizes, tatuagens, …) que não seja conhecida pelo público. Ela não poderá fazer isso, porque isso nunca aconteceu”, disse ainda Musk.

A empresa de foguetes fez o acordo fora do tribunal e incluiu um acordo de confidencialidade que impediu a comissária de falar sobre isso. O site de notícias não nomeou o amigo ou a comissária de bordo.

Elon Musk nega

Em seu perfil no Twitter, Musk disse que as alegações são “totalmente falsas”. “Os ataques contra mim devem ser vistos através de uma lente política – este é o seu manual padrão (desprezível) – mas nada me impedirá de lutar por um bom futuro e seu direito à liberdade de expressão”. “E, para registro, essas acusações selvagens são totalmente falsas”, afirmou.

Sua primeira mulher afirma que ele se intitula como macho alfa

Elon Musk se separou da mulher Jeneffer Justine é uma autora canadense de ficção científica e fantasia e nasceu em 2 de setembro de 1972, em Peterborough, Ontário, Canadá. Ela foi a primeira esposa do empresário bilionário Elon Musk e mãe de cinco de seus filhos. Após oito anos de casamento, o casal se divorciou em 2008.

Em um ensaio escrito pela primeira esposa para a revista Maria Clara, em 2010, durante o complicado processo de divórcio, ela descreve como a história de amor do casal acabou se transformando em um relacionamento no qual ela não se reconhecia.

“Enquanto dançamos em nossa recepção de casamento, Elon me disse: ‘Eu sou o alfa neste relacionamento’, escreveu Musk. “Dei de ombros, assim como mais tarde deixaria de assinar o acordo pós-nupcial, mas com o passar do tempo, descobri que ele estava falando sério. Ele havia crescido na cultura dominada por homens da África do Sul, e a vontade de competir e dominar que o tornou tão bem-sucedido nos negócios não se desligou magicamente quando ele voltou para casa.

“Isso, e o grande desequilíbrio econômico entre nós, fez com que nos meses que se seguiram ao nosso casamento, uma certa dinâmica começou a se firmar. O julgamento de Elon anulou o meu, e ele estava constantemente comentando sobre as maneiras que ele me achava deficiente. ‘Eu sou sua esposa’, eu disse a ele repetidamente, ‘não sua funcionária’.

“’Se você fosse meu empregado’, dizia ele com a mesma frequência, ‘eu o demitiria’.”

Ações caíram enquanto Musk estava no Brasil 

Em tempo em que Musk se encontrava com Bolsonaro em um luxuoso hotel de São Paulo, as ações da Tesla – sua empresa de carros elétricos – caem 40% na bolsa de valores. Essa queda aumenta os riscos para os investidores, avalia o New York Times.

De acordo com o jornal americano, a Tesla não tem um conselho de administração independente que possa impedir Musk de fazer coisas que possam prejudicar os negócios e a marca da empresa.

No entanto, Bolsonaro, que é chamado de líder de extrema-direita, pode “salvar” a Tesla atraindo a empresa para o Brasil, onde não tem presença no varejo.

Bolsonaro também fez acordo com o exótico bilionário sobre o uso da tecnologia SpaceX para levar a internet às escolas rurais e, segundo o governo cessante, combater o desmatamento ilegal.

Compra do Twitter

Elon Musk vem tentando adquirir a propriedade do Twitter, mas conduz uma negociação atabalhoada, que cheira a especulação.

Depois de informar que compraria a plataforma por UU$ 40 bilhões, o empresário suspendeu o negócio alegando que há muitos bosts e perfis falsos, o que fez o preço do aplicativo despencar. 

 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 20/05/2022