ConexãoIn

Casamento do ex-presidente Lula com Janja movimenta a imprensa

O casamento do ex-presidente Lula (PT) com a socióloga Rosângela Silva, a Janja, acontece na próxima quarta-feira, 18, em São Paulo. A festa está marcada para as 19h e será para 200 convidados e vem ocupando espaço na imprensa.

Os detalhes que cercam o acontecimento social e político começam a ser revelados aos poucos. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o convite pede que os convidados não utilizem o celular durante a cerimônia. Segundo divulgação da Revista Veja, Estão confirmadas as presenças do cantor e compositor Chico Buarque e esposa, da cantora Daniela Mercury e sua esposa, de Gilberto Gil  e esposa, do cantor Martinho da Vila, da presidente do PT, Glaise Hofmann, do ex-governador do Piauí Wellington Dias, da ex-governadora do Rio de Janeiro Benedita da Silva e esposo, o ato Antonio Pitanga, do Senador Jacques Wagner e esposa dos Deputados Federais Rui Falcão e Alexandre Padilha do0 ex-prefeito de São Paulo Fernando Hadad e esposa, da ex-Presidente Dilma Roussef e do ex-governador de São Paulo e Vice na chapa de Lula a presidência nas eleições de outubro, Geraldo Alckimin e esposa. 

De acordo com a coluna da jornalista Monica Bergamo, na Folha de São Paulo, a orientação é de que os convidados n]ao utilizem os celulares durante a cerimônia, que foi restrita a 150 convidados. “Nosso momento será único, por isso recomendamos estar presente nele e longe dos celulares”, diz a mensagem. O local não foi divulgado. 

Como o romance começou

O romance começou em dezembro de 2017. Lula jogava bola com Chico Buarque, uma partida entre os times do MST e do Polytheama, para inaugurar o campo dos sem-terra em Guararema (SP), batizado de “Doutor Sócrates Brasileiro”. Janja via o jogo como torcedora, com a camisa de número 13 do Polytheama. Lula fez um gol, mas cometeu falta grave e foi expulso pelo juiz, o jornalista e corintiano Juca Kfouri. Foi ali que tudo começou. Do futebol e da militância, o casal se aprofundou na paixão. Janja trancou suas redes sociais e não concede entrevistas.

Esse tipo de amor intenso é rotina para Lula. Ele tem a fama de polo de atração de admiradoras, antes de começar a carreira como sindicalista. Em sua terra natal, Caetés, em Pernambuco, corre a lenda de que dona Lindu, quando deu à luz Lula, em 27 de outubro de 1945, besuntou o corpo do bebê com mel, produto abundante na cidade vizinha de Garanhuns. Este teria sido a poção inicial para turbinar a carreira amorosa e política de Luiz Inácio. Emotivo e carismático, ele é capaz de encantar do mais xucro sindicalista do ABC a oponentes políticos. Aplicou a habilidade para seduzir mulheres, de repórteres a estrelas de televisão, sem mencionar a pletora de tietes militantes que o seguem. Enviuvou duas vezes e colecionou namoradas.

Além de todos os usos que deu à cela/sala, Lula foi capaz de convertê-la em ninho de amor. Começar um relacionamento é difícil na prisão, sobretudo no caso dele, que não tem permissão de receber visitas íntimas. Mas até nisso deu um jeito. Janja foi incluída na lista de amigos e fez cinco visitas à cadeia nos últimos meses. Sempre vai acompanhada e os encontros ocorrem de portas abertas. Lula e Janja trocaram anéis de compromisso, como se chamam hoje as alianças de noivado, desde que o trio Jonas Brothers lançou a moda. Lula o exibiu durante a entrevista ao site Intercept Brasil na semana passada, mas ninguém notou.  

A primeira notícia de que o ex-presidente estava namorando foi publicada pelo economista Luis Carlos Bresser Pereira, que depois de fazer uma visita ao Lula na prisão em maio de 2018, publico na sua conta do facebook:  “Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar. Ele está em ótima forma física e psíquica”. O anúncio bombou nas redes sociais.

 

 

 
 
 
 
 
 
POR: Rita Moraes
Publicado em 14/05/2022