ConexãoIn

Brasileira é morta pelo marido com nove tiros na Argentina

A brasileira Eduarda Santos de Almeida, de 27 anos, foi encontrada morta na última quarta-feira, 16, em uma trilha na região turística de Circuito Chico, em Bariloche, na Argentina. A vítima tinha hematomas e nove marcas de tiros no corpo.

O crime foi investigado como feminicídio e o pai de dois dos três filhos da vítima foi preso como suspeito e confessou o crime. Fernando Alves Ferreira também é brasileiro.

Em audiência realizada na sexta-feira,18,  o também brasileiro Fernando Alves Ferreira confessou o crime, de acordo com a polícia local.

“Gostaria de receber apoio psicológico e me declaro culpado pela morte de Eduarda Santos. Sou responsável. Não planejei, mas tive a opção, considerando que minha vida estava em perigo. Desculpe, mas minha vida veio em primeiro lugar”, afirmou o homem, segundo o jornal argentino Diário do Rio Negro, contrariando a própria defesa, que havia dito que ele não testemunharia.

Antes da confissão, o Ministério Público do país já havia afirmado que o principal suspeito era pai de dois dos três filhos da vítima. A identidade e a nacionalidade dele não foram reveladas até a realização da audiência. Ferreira, de fato, teve gêmeos com Eduarda, mas, conforme aponta a investigação, as crianças foram registradas com outro homem, com o qual ela foi casada, que já morreu.

“Voltar ao Brasil não era uma opção. Eu não fugi porque não quis, eu poderia ter feito isso. Aqui meus filhos estão protegidos. A família do meu falecido marido mora com eles. Se a Justiça Argentina mandar meus filhos para o Brasil, eles arriscam a vida deles. No Rio tem traficantes e todo esse tipo de coisas”, disse o suspeito, de acordo com o Clarín.

O juiz de garantias Sergio Pichetto determinou a abertura de um inquérito, com prazo de quatro meses, e decretou a prisão preventiva do acusado para evitar o risco de fuga e obstrução da investigação. “Não estou me baseando no que Ferreira disse, porque seria simplista, estou me baseando no que os promotores disseram”, disse.

Segundo a apuração dos promotores, o acusado foi preso com um carro no qual foram encontradas manchas de sangue pertencentes à brasileira. Com as informações obtidas até o momento, o MP argentino acredita que o crime tenha ocorrido na madrugada de quarta-feira.

Reconstituição

A reconstituição indica que os dois percorreram o caminho em direção ao mirante do lago Escondido, na rota turística do Circuito Chico, em um Chevrolet Joy.Ferreira estava na condução e Eduarda no banco do passageiro. Então, ele estacionou o veículo e efetuou os disparos com uma arma, deixou a mulher morta no local e fugiu.

Segundo o Diário do Rio Negro, a brasileira morava em Bariloche há alguns meses, mas estava pensando em voltar ao Brasil, para onde já se deslocava com frequência. Irmão de Eduarda e servidor da promotoria de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, Wallace Santos Oliveira organizou uma campanha para trazer o corpo da irmã e os filhos dela para o Brasil.

A ação, divulgado com o apoio da Associação dos Servidores do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Assemperj), pede ajuda financeira “para contratar assistência jurídica e comprar passagens aéreas para acompanhar o caso e trazer as crianças de volta para ao país”.

 

#Conexaoin 

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 19/02/2022