ConexãoIn

Arte indígena contemporânea de luto: morre artista plástico Jaider Esbell

Um dos maiores artistas da arte indígena, Jaider Esbell faleceu, hoje, terça-feira,2, aos 41 anos. Nascido em Roraima, ele foi encontrado morto em seu apartamento, em São Paulo.

Ele era um dos destaques da 34ª Bienal de São Paulo.

O artista nasceu em 1979, no município de Normandia, região Norte de Roraima, onde atualmente está a reserva indígena Raposa Serra do Sol. Jaider era filho adotivo de Vovó Bernaldina, mestra indígena da cultura Macuxi, que foi mais uma vítima da COVID-19, em junho de 2020.

As obras de Esbell estão em exposição desde setembro deste ano na mostra “Moquém_Surarî: arte indígena contemporânea” na 34ª Bienal de São Paulo, da qual ele também era curador.

Uma das obras, intitulada “Entidades” está em destaque no Parque Ibirapuera. As duas serpente flutuantes de 10 metros de altura estao instaladas no lago do parque.

O Governo de Roraima lamentou a perda em nota, relatando que o artista “deixa um legado pelos valores culturais e artísticos dos povos indígenas”.

Arte macuxi

Jaider Esbell é um dos artistas macuxis mais renomados de Roraima por trazer luz à vivencia indígena por meio da arte. Além de artista plástico, era escritor e ativista da causa Macuxi.

POR: Rita Moraes
Publicado em 02/11/2021