ConexãoIn

Após grande sucesso, Fundação Bienal de São Paulo apresenta a Feira Brejo pela segunda vez

A Fundação Bienal de São Paulo realiza, nos dias 02 e 03 de dezembro, Brejo, a feira da Sauna Lésbica, uma iniciativa institucional que acompanha a 35ª Bienal de São Paulo – coreografias do impossível. A feira tem como objetivo celebrar a diversidade e dar visibilidade principalmente a pequenas produtoras e artesãs lésbicas, bem como a todo o espectro da sigla LGBTQIAPN+. A feira faz parte de uma ativação proposta pela Fundação em complemento à obra Sauna Lésbica por Malu Avelar com Ana Paula Mathias, Anna Turra, Bárbara Esmenia e Marta Supernova.

 

© Iza Guedes / Fundação Bienal de São Paulo

Nesse final de semana, a marquise do Pavilhão da Bienal se transformará em um espaço ainda mais inclusivo, onde o público terá a oportunidade de descobrir produtos de marcas que compartilham valores de qualidade, ética e responsabilidade social.

 

Expositores:

Angie Domingues

Blackuda Toy Art

Capichic Estúdio

Caru

Ceramicas Gonl

Coisas de viados

Estudio Largata

Farinha Padaria

Fudidasilk

Intimate Valentina

Jessika Vancelotte

Lori Rodrigues

Mãe Bahia

 

Malu Bandeira

Maria Sapatão

Mira Lima

Noelodran

Pietra de ofá

Pincel Atômico

Sapadaria

Sapé

Sheila She Art

Sophia Laurent

Srtabixapretaraivosa

Supimpa

Wasabi Tattoo

 

 

 

O que esperar:

  • Uma seleção criteriosa de marcas que refletem a diversidade e a criatividade da comunidade LGBTQIAPN+.
  • Produtos feitos de forma consciente, promovendo a economia circular.
  • Um ambiente acolhedor e inclusivo para todos.

 

Sobre a Fundação Bienal de São Paulo

Fundada em 1962, a Fundação Bienal de São Paulo é uma instituição privada sem fins lucrativos e vinculações político-partidárias ou religiosas, cujas ações têm como objetivo democratizar o acesso à cultura e estimular o interesse pela criação artística.

A Fundação realiza a cada dois anos a Bienal de São Paulo, a maior exposição do hemisfério Sul, e suas mostras itinerantes por diversas cidades do Brasil e do exterior.

A instituição é também guardiã de dois patrimônios artísticos e culturais da América Latina: um arquivo histórico de arte moderna e contemporânea que é referência (Arquivo Histórico Wanda Svevo), e o Pavilhão Ciccillo Matarazzo, sede da Fundação, projetado por Oscar Niemeyer e tombado pelo Patrimônio Histórico.

Também é responsabilidade da Fundação Bienal de São Paulo a tarefa de idealizar e produzir as representações brasileiras nas Bienais de Veneza de arte e arquitetura, prerrogativa que lhe foi conferida há décadas pelo Governo Federal em reconhecimento à excelência de suas contribuições à cultura do Brasil.

 

35 Bienal de São Paulo – coreografias do impossível

Curadoria: Diane Lima, Grada Kilomba, Hélio Menezes e Manuel Borja-Villel

6 setembro – 10 dezembro 2023

ter, qua, sex, dom: 10h – 19h (última entrada: 18h30); qui, sáb: 10h – 21h (última

entrada: 20h30)

Pavilhão Ciccillo Matarazzo

Parque Ibirapuera · Portão 3

Entrada gratuita

POR: Rita Moraes
Publicado em 28/11/2023