ConexãoIn


Americana morre após guarda-sol desprender e ferir seu peito

Uma mulher de 63 anos morreu na quarta-feira (10), após um guarda-sol ser levado pelo vento e acabar cravado em seu peito, em uma praia de Garden City, na Carolina do Sul (EUA). A vítima foi encaminhada ao hospital, mas não resistiu. O objeto foi arrancado de sua ancoragem pelo vento forte que fazia na região. Ele voou em direção a Thammy Perreault e a parte pontiaguda a atingiu, confirmou a vice-legista do condado de Horry, Tamara Willard, em entrevista à TV WMBF.

Médicos de folga que estavam na praia prestaram socorro a Perreault, enquanto esperavam a chegada de uma ambulância, disseram autoridades. Ela morreu cerca de uma hora depois, no Hospital Comunitário Tidelands Waccamaw, devido ao trauma no peito, segundo a WMBF.

“Esta é uma perda terrível, e sabemos que nossa comunidade está sofrendo”, disse Thomas Bell, porta-voz de Gestão de Emergências do Condado de Horry. “Nossos pensamentos estão com a família e os amigos da vítima enquanto eles passam por esse momento difícil.”

A Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos EUA informou que a ponta dos os guarda-sóis ajudam a empurrá-los para a areia, mas a ampla cobertura o fazem voar em situações de vento forte, caso não estiverem ancorados adequadamente. A agência federal estima que cerca de 3 mil pessoas por ano são feridas por guarda-sóis em praias no país.

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/08/2022