ConexãoIn

“Adrenalina” é o novo single de Aramà numa parceria com paraense Aíla

Italiana, Aramà segue vislumbrando em seu novo trabalho o tesão e o desejo de envolvimento num cenário pós-pandêmico. Dessa vez, a cantora – que há anos vive no Brasil – se junta a Aíla, uma das principais vozes da música pop contemporânea da Amazônia, para cantar “Adrenalina” em um ritmo super alto astral. “Esse som ficou demais… É quente, tem uma pegada dançante que eu adoro. Conectar nossas raízes e celebrar a diversidade, através da arte, é algo potente. Expande e traz novos caminhos e possibilidades”, ressalta a convidada paraense.

Traduzida pelo clima tecno-brega-funk, faixa conta com a produção musical de Felipe Cordeiro e faz parte do novo EP da cantora que, além desta, promete mais outras 5 inéditas com participações especiais de Samuca e a Selva, Marcella Maia e mais.

Com cara de hit, “Adrenalina” é de autoria de Giulia Carmentano e Marianne Eis.

“Esse single é mesmo para levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. E se depois da tempestade sempre vem o sol, como diz a letra, é preciso estarmos preparades para quando ele voltar. Eu estou”, diz a artista.

Italiana, com um público fiel e cativo em seu país, Aramà começou a vislumbrar, em 2015, uma aproximação com o Brasil, marcada – principalmente – por uma série de singles e feats incluindo, por exemplo, nomes como Walmir Borges e Ivo Mozart.

Dois anos depois, a artista divulgou o álbum “La Verità” e, em 2019, “As Luas de Wesak”. Ambos os projetos são protagonizados por canções em português, italiano e inglês. Boss in Drama,  Dj Cia e Eduardo Brechó, vocalista e líder do Aláfia, são algumas das figuras que somam nesses lançamentos. No último ano, a cantora apresentou a faixa “Sente”, em parceria com Thiago Adorno, e também “Pandora”, com produção musical do já citado Felipe Cordeiro. Em 2021, agitou a cena com “Bora Jogar”, feat com Luê. Ao lado de Chibatinha, do Àttøøxxá, entregou “Medusa” no mesmo ano. Entre fevereiro e março de 2022, realizou uma turnê na Itália com Rael e a Orchestra Magna Grecia.

Estreia a estreia, Aramà une suas origens com a paixão que sente pela cultura brasileira. O resultado é uma sonoridade plural, de energia explosiva, identidade marcante e personalidade criativa.

POR: Rita Moraes
Publicado em 10/07/2022