ConexãoIn

Tribunal de Contas da União obriga Ministro da Cultura e genro de Silvio Santos, a repassar verba publicitária para a Tv Globo

O governo Bolsonaro pratica uma política de ódio contra a TV Globo, da família Marinho, que vem sendo excluída de muitas campanhas publicitárias nacionais. Mas, uma ordem do TCU – Tribunal de Contas da União obrigou o atual Ministro da Cultura, Fábio Farias a repassar parte da verba publicitária para a Rede Globo.

Mesmo sendo líder disparada de audiência, a decisão do Ministro, que é genro de Silvio Santos, dono do SBT – Sistema Brasileiro de Televisão foi de definir para a Rede Globo uma parte menor da fatia.

Vale ressaltar que desde a eleição do Presidente Jair Bolsonaro, em 2019, a TV Record, emissora do Bispo Edir Macedo, uma rede evangélica,  é a que mais se beneficia quando somados os recursos destinados pela Secom.

Nesses 3 anos, a emissora do pastor acumula R$ 58,8 milhões. Já o SBT está em 2º, recebeu R$ 53,5 milhões. A Globo, apesar de ser a primeira em audiência, figura sempre no 3º lugar no acumulado da administração bolsonarista na Secom, com R$ 47,2 milhões.

Com essa decisão do TCU, talvez o equilíbrio no destino das verbas publicitárias impere, a partir de agora. 

Retaliação explicita 

Em sua campanha eleitoral, Jair Bolsonaro (sem partido), sempre afirmou que ia “acabar com a mamata”, especialmente da Globo. O presidente cumpriu a sua promessa ao diminuir radicalmente a verba destinada à emissora carioca.

Nos bastidores do mercado publicitário, estima-se que a Globo deixou de receber, ao longo dos três anos de governo de Bolsonaro entre R$ 600 milhões e R$ 750 milhões. Em administrações passadas, o investimento em campanhas do governo representava 4% do faturamento da emissora líder de audiência. Atualmente, esse valor não chega a 1%.

Amargando prejuízos com a perseguição de Bolsonaro 

No primeiro semestre de 2021, o grupo de comunicação teve prejuízo de R$ 114 milhões. Se ainda recebesse a mesma parcela que recebia em gestões anteriores, talvez a conta teria fechado no azul.

Os resultados já começam a aparecer. No último trimestre a receita líquida da Globo alcançou R$ 3,7 bilhões, um aumento de 19% comparado ao mesmo período do ano passado. Este é o melhor resultado de receita no terceiro trimestre da Globo nos últimos quatro anos.

O resultado positivo vem especialmente de um profundo processo de transformação, que teve início em 2018. O projeto UmaSóGlobo reuniu cinco empresas, cortou centenas de posições e reduziu drasticamente custos e despesas. Aliado a isso cortou várias estrelas do seu Recursos Humanos e vem negociando salários mais realistas ao atual cenário econômico. 

#conexaoin

#conectadocomanoticia 

POR: Rita Moraes
Publicado em 24/11/2021