ConexãoIn

Secretário de Saúde da Bahia critica “lives” de carnaval

A iniciativa de vários artistas da axé Music em realizar ”lives”de carnaval foi duramente criticada pelo secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas. Na opinião do gestor dA Sesab, não existe motivo para festa diante do agravamento da pandemia da Covid-19, no Brasil e na Bahia, pois as apresentações incentivam aglomerações em espaços fechados, favorecendo a proliferação do vírus. 

Artistas como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leite, Bel Marques e Margareth Menezes, Xandy , Léo Santana e Carlinhos Brown vêm realizando lives ao longo desde a quinta-feira, 11, patrocinados por empresas como a cervejaria Devassa e as lojas Renner. 

 “Eu critico por duas razões. Primeiro, é uma falta de compaixão com o sofrimento alheio. Segundo: ela [live] estimula reuniões em ambientes fechados. Ninguém assiste televisão ao ar livre. Alguém, em alguma sala, em algum apartamento, vai se reunir com várias pessoas, sem máscara, o que vai facilitar, infelizmente, a disseminação do vírus”, lamentou Vilas-Boas, em entrevista ao site Bahia Notícias.

O secretário também criticou as festas particulares que aconteceram no estado com a desculpa de não deixar a folia momesca passar em branco. “Eu recebi vários vídeos de pessoas fazendo festas de Carnaval, vídeos de pessoas em escunas lotadas na Baía de Todos os Santos. Não tenho dúvidas que, daqui a uma semana, vai voltar a subir [o número de casos]”.

O Brasil registra mais de 240 mil mortes pela Covid-19, desde o primeiro caso  fevereiro de 2020. A Bahia segue com 629.849 casos e com 1.703 mortes. A segunda onda vem assustando os gestores de saúde, tanto do estado, quanto do município, em especial pelas aglomerações das festas de final de ano e pelo desrespeito das pessoas as regras de usar máscaras e manter o distanciamento social. 
#conexaoin99

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 15/02/2021