ConexãoIn

O show dos famosos da Globo mostra que vale a pena ver a tv nacional

Não acompanho o Faustão aos domingos, mas ao zapear a tv ontem, 6, parei e não consegui mudar de canal. O quadro Show dos Famosos consegue fugir da mediocridade da tv brasileira, quase sempre recheada de programas repetitivos, rasos e sem qualquer criatividade. Mas, a Globo acertou ao incluir em sua grade e dentro de um programa já bastante cansativo, esse quadro, que mostra muitas vezes outros talentos de artistas, cantores, atores, famosos ou ainda desconhecidos do grande público. 

No domingo, 6, o quadro entrou na sexta semana com a terceira apresentação do Grupo 2, formado pela atores Silvio Pereira e Helga Nemeczyk e os cantores Paulo Ricardo e Sandra de Sá. Foi difícil escolher o melhor e o jurado de Boninho, Claudia Raia e Miguel Falabela tiveram trabalho para dar as notas. As homenageadas pelos participantes foram  na sequência Gal Costa, Ana Carolina, Dinho dos Mamonas Assassinas e Aretha Franklin simplesmente encantaram a platéia e certamente o telespectador. 

As interpretações foram excelentes, Sandra de Sá surpreendeu como Aretha Franklin, contida e usando e abusando do seu vozeirão, para mim, talvez tenha sido a que mais ¨sofreu¨ para encarnar a cantora americana. Ela, ressaltou a dificuldade em ter disciplina para imitar a personagem. ¨sou indisciplinada por natureza e participar desse quadro está sendo um grande e importante aprendizado”, disse ao Faustão.

Paulo Ricardo em nada lembrava o ídolo dos anos 80, do RPM, achei que forçou demais a voz para imitar o Dinho, do Mamonas, mas ganhou em trejeitos e conseguiu passar a mesma irreverência do vocalista. Quase recebe 10 dos jurados.

Silvio Pereira, é sem dúvida um talento especial, obviamente pegou o maior ¨pepino”, pois Gal Costa é inimitável em voz, mas conseguiu dar um tom mais nordestino a apresentação, e em certos momentos me confundiu, no corpo e nos trejeitos. Ele homenageou seu pai e sua mãe, nordestinos. “Eu disse no final (da apresentação) o nome da minha mãe, o nome do meu pai como homenagem para todo mundo que vive no interior, na colheita e que reza todo dia para a chuva trazer a alegria e fazer a festa”.

Mas, o ponto alto mesmo das imitações foi Helga Nemeczyk, que literalmente vestiu Ana Carolina da cabeça aos pés e na voz com o hit “Garganta”. Ela dedicou a performance para a cantora. Foi a vencedora da noite com pontuação máxima! Em certos momentos eu não conseguia perceber que quem estava ali era um atriz, e não a própria Ana Carolina, tamanha foi a fidelidade. “Eu sou muito fã da Ana Carolina. Essa música marcou meus 20 anos, uma fase da minha vida que eu estava descobrindo as coisas”, lembrou.

Fã ou não da cantora, Helga Nemeczyk, 37 anos,  mostrou porque desponta como um verdadeiro talento da dramaturgia nacional, e ao pesquisar sobre ela, nome artístico de Helga Cardoso Nemeczyk entendi o porque de tanto talento. A moça é uma carioca completa: atriz, cantora, cineasta, bailarina e comediante brasileira. Atuou no  Zorra Total. Confira participação dela no vídeo disponível no Conexãoin.

Critica por Rita Moraes 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 07/05/2018