ConexãoIn

Lula é recebido pelo Papa Francisco e fala sobre Meio Ambiente de Desigualdade Social

Nesta quinta-feira 13, o papa Francisco recebeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Vaticano, em uma visita de cortesia intermediada pelo presidente argentino Alberto Fernández. Durante o encontro, Lula conversou com o pontífice sobre, entre outros temas, desigualdade social e “um mundo mais justo e fraterno”, como escreveu posteriormente o ex-presidente, em sua conta pessoal no Twitter.

O papa tem demonstrado constante atenção sobre o Brasil, principalmente em relação à Amazônia. Na quarta-feira 12, publicou a exortação apostólica pós-sinodal sobre a floresta, com o título de “Querida Amazônia”.

“Dirijo esta Exortação ao mundo inteiro, para ajudar a despertar a estima e solicitude pela Amazônia, que também é nossa”, escreveu. “Sonho com uma Amazônia que lute pelos direitos dos mais pobres, dos povos nativos, dos últimos, de modo que a sua voz seja ouvida e sua dignidade promovida. Sonho com uma Amazônia que preserve a riqueza cultural que a caracteriza e na qual brilha de maneira tão variada a beleza humana.”

“Querida Amazônia” foi assinada em 2 de fevereiro após a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônica, realizada entre 6 e 27 de outubro de 2019, em Roma.

Lula viajou ao Vaticano na terça-feira 11, sob autorização do juiz Ricardo Augusto Soares Leite, da Justiça Federal do Distrito Federal. Ele tinha um depoimento marcado para o mesmo dia, no âmbito da Operação Zelotes, mas a audiência foi remarcada para o dia 19. O petista retorna ao Brasil no sábado 15.

Lula elogia papa e critica má vontade de governantes com meio ambiente

Após a reunião com o papa, Lula fez elogios à preocupação do papa em agir contra a pobreza mundial.

“Eu acho que é uma decisão alentadora do papa, que toca num assunto vital para o futuro dos trabalhadores do mundo inteiro. Ou seja, quem é que vai oferecer trabalho para os trabalhadores, quem é que vai pagar salário para os trabalhadores, quem é que vai cuidar das pessoas pobres que nem possibilidade de emprego têm?”, afirmou.

O ex-presidente disse ainda que tratou sobre a questão ambiental com o pontífice e criticou governantes que atuam com má vontade em relação ao tema.

“Estamos percebendo que há uma má vontade, apesar dos discursos, dos governantes se preocuparem com a questão ambiental. Tem muita gente que deseja romper com o protocolo de Kyoto”, afirmou. “Quando os países europeus e os Estados Unidos queriam colocar a culpa da poluição nos chineses, eu dizia que antes de culpar os chineses pela poluição atual, é preciso saber quem vai pagar a poluição histórica do planeta Terra.”#conexaoin99#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/02/2020