ConexãoIn



Juliana Mendonça Joaquim de Carvalho se casa com Antonio Bordon, em Salvador

O casamento do mês na Bahia, foi o de Juliana Mendonça Joaquim de Carvalho com Antonio Bordon, realizado sábado, 24, na Igreja de São Francisco, Pelourinho. Juliana é filha do empresário André Joaquim de Carvalho, sócio da  AJC Investimentos. Antonio Bordon é filho do casamento de Clauda Reali com João Geraldo Bordon, já falecido. Ele era diretor-presidente da indústria alimentícia Swift-Armour. Claudia Reali é atualmente casada com Olavo de Carvalho.

A noiva vestia um Valentino, feito sob encomenda à griffe. Antes do dia do casamento, o casal fez um belo passeio pela Bahia de Todos os Santos e não faltou muitas manifestações de carinhos dos noivos durante o passeio. 

A decoração e a recepção do casório ficou por conta da Milton Martinelli Eventos.  O bolo foi da doceira Isabela Suplicy. As flores do Vic Muniz. A festa para 800 convidados, aconteceu no Palácio da Aclamação, onde vem acontecendo grandes eventos, desde que o espaço público foi aberto para ações privadas.

O casamento trouxe a Salvador celebridades e socialites, a exemplo de Maria Frering, neta de Carmen Mayrink Veiga (morta em dezembro de 2017); Carlos Souza, o Cacá, embaixador global da Valentino e Donata Meirelles, diretora da Revista Vogue. A noiva, Juliana é PR da Valentino no Brasil.

Em agosto de 2017 Juliana e Antonio ficaram noivos em Aspen e oficializaram o noivado,  com festa para 70 amigos em um Haras, no interior de São Paulo. Agora, fizeram votos em Salvador. 

Sequestro na família do noivo

No dia 14 de março de 2002, Antonio, seus dois irmãos, João e Felipe e sua mãe Claudia foram sequestrados. Permaneceram 53 dias no cativeiro. Seis homens com metralhadoras invadiram a casa da família, no Jardim Paulistano (zona oeste de SP). Um vigia da família, que havia sido detido pela quadrilha no mesmo dia, foi forçado a permitir o acesso à casa. Os quatro permaneceram no mesmo cativeiro até o dia 26 de março, quando Cláudia foi libertada pelos sequestradores para facilitar as negociações do resgate. Segundo familiares, depois disso os garotos foram levados para outro cativeiro, na Baixada Santista.

A quadrilha pediu 3 milhões, mas a família pagou R$ 400 mil. A libertação dos garotos ocorreu por volta das 6h, no estacionamento de uma lanchonete no km 42 da rodovia dos Imigrantes. 

Confira os cliques!

 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 25/03/2018