ConexãoIn

A receita da Chef Tereza Paim para enfrentar a crise do Coronavírus e expandir seu negócio

Enfrentar as consequências negativas do Coronavírus, não foi fácil para quem depende do público. Uma das áreas mais afetadas foi a de Restaurantes, obrigados a fechar suas portas desde 25 de março em Salvador, por decreto municipal, os donos viram seus negócios afetados radicalmente. Para sobreviver, muitos se reinventarem. Somente a partir de 10 de agosto, puderam reabrir suas casas.
Passado a fase mais complicada, muitos fecharam suas portas definitivamente. 
 
Cenário obscuro
 
Com o faturamento reduzido a zero, 35% dos 6 mil bares e restaurantes de Salvador não vão reabrir, segundo informou a Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS), que também foi constatado pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes). Já a Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Fehba) prevê um cenário ainda mais pessimista: a estimativa é que 40 a 50% desses estabelecimentos nunca mais abram as portas. Apesar desse cenário negro, muitos negócios conseguiram sobreviver, mas isso exigiu dos proprietários muita resiliência e principalmente, capacidade de se adaptar aos novos tempos.
 
Afinal, como os donos de restaurantes enfrentaram e enfrentam as limitações provocadas pelo Coronavírus? Para responder essa pergunta o Conexãoin foi conversar com Tereza Paim, chef e dona da Casa de Tereza, localizada no bairro cultural do Rio Vermelho. Ela deu sua receita e aproveitou para divulgar a abertura de uma nova casa.
 
Confira:
 
 C- Qual o maior desafio para quem administra restaurante e tem que enfrentar as restrições impostas pelo poder público, e ao mesmo tempo oferecer bom serviço e ter lucro?
TP – Imensas. Graças a Deus nossa casa é grande e estamos dando conta. 
 
C- Quais soluções você encontrou para enfrentar o fechamento da Casa de Tereza, no início da pandemia do Coronavírus?
TP – Cada dia era uma solução diferente que no dia seguinte parecia que tava errado. Priorizamos as pessoas, nossos talentos, nossos fornecedores. Mas havíamos saído do verão muito bom e o caixa segurou até aqui.
 
C- O delivery vai seguir forte, depois da vacina?
TP – Acho que sim.
 
C- Sobre o apoio do governo. Foi suficiente para garantir salários dos empregados e a empresa com saúde?
TP – Foi substancial, sem esse apoio não chegaríamos. 
 
C- Quais ideias você teve durante a pandemia, e dessas, qual a que mais foi assertiva?
TP – Criamos kit para presentes com alimentos. Isso ajudou muito e veio para ficar.
 
C-  Os turistas já retornaram? Se sim, quanto por cento?
TP – Está numa crescente. Esse mês já chegamos a 80%.
 
C- E o cliente local, como está se comportando, após abertura do restaurante?
TP – Chegando tranquilo. Restaurante é um ambiente visivelmente seguro.
 
C-  Algum projeto para ampliação da Casa de Tereza? 
Estamos abrindo mais um Mesa de Tereza em Fortaleza. 
 
#conexaoin99
#conectadocomanoticia
POR: Rita Moraes
Publicado em 07/11/2020