ConexãoIn


SOTEROPAGOTRAP recebe novas atrações em sua quarta edição no Pelourinho

Popular entre os amantes do pagotrap e já consolidado na cena da música percussiva de Salvador, o SOTEROPAGOTRAP chega a sua quarta edição com novas atrações e o mesmo groove das edições anteriores. GUEDEZ, Hiran, 

DAI, Murilo Chester, Dj Álvaro Réu e Yan Could são os nomes que vão agitar o Largo Quincas Berro D’água no dia 7 de maio, a partir das 18h. 

O evento tem entrada franca, sob comprovação do passaporte vacinal com ao menos duas doses da vacina contra COVID-19. Com a proposta de trazer visibilidade aos artistas do movimento, o SOTEROPAGOTRAP também fomenta a cultura e o empreendedorismo com espaço para stands de comercialização de produtos voltados à cultura do pagotrap. 

Idealizador do SOTEROPAGOTRAP, GUEDEZ é a atração principal do evento e vai apresentar suas novas músicas de trabalho, como a autoral ‘Caminhando pela City’ (ouça: https://linktr.ee/GUEDEZ ).  O anfitrião recebe os shows do DJ Álvaro Réu, dos cantores Murilo Chester e Yan Cloud, que se apresentam individualmente no palco da Quincas Berro D’água. Os veteranos Hiran, que terá Melly com participação especial, e DAI, que recebe “A Travestis”, integram a grade de atrações. 

“Depois 3 edições lotadas, estamos indo para a 4ª edição do SOTEROPAGOTRAP. E mais uma vez com um time de artistas incríveis e participações mais que especiais. No meu show, além da música de trabalho “Caminhando Pela City” e a performance do balé, teremos novidade no repertório também! O público pode esperar muito do evento.” Disse GUEDEZ. 

O evento é uma realização da Mafuá Produções com apoio do Governo da Bahia através da Bahiatursa.

Serviço: 

O que: 4ª Edição do SOTEROPAGOTRAP 

Quando: 7 de maio 2022

Local: Largo Quincas Berro D’água 

Hora: 18h

Entrada: Gratuita

OBS: Só entram vacinados 

SOBRE GUEDEZ

Tauã Guedes: GUEDEZ é cantor, compositor, beatmaker, produtor musical e ainda atua como guitarrista da banda Motumbá desde 2016. Começou a ter contato com a música muito cedo por conta da família de músicos e produtores culturais. Ainda na infância, aprendeu a tocar violão e atabaque. Na adolescência montou sua primeira banda profissional, a NoBad, que teve uma trajetória relâmpago (2014-2018), mas que conseguiu feitos importantes, como shows de abertura para os Paralamas do Sucesso, na Concha Acústica, e Margareth Menezes no Mercado IAÔ. 

 

Técnico em produção musical e mixagem e masterização, GUEDEZ aproveitou da sua formação e bagagem para mergulhar no universo da música tecnológica, sendo introduzido ao trap, e logo em seguida ao pagotrap, e trabalhando em beats, produções, composições e participações em shows de artistas como Djonga, Matuê, Felipe Ret e Tribo da Periferia.

 

Em 2022 lançou a música “Caminhando pela City”, seu primeiro trabalho nos vocais dentro do gênero pagotrap. Ouça: https://linktr.ee/GUEDEZ 

GUEDEZ conta com nove músicas lançadas, somando juntas mais de 100 mil execuções nas plataformas. 

 

“Inicialmente apresentava minha musicalidade construindo arranjos em cima de canções famosas. Uma releitura que fiz e trouxe muita repercussão foi da música Azul, de Djavan, que fiz uma versão em trap e acabou repercutindo de forma absurda e me fez ser reconhecido no mercado” lembrou Guedez. 

 

Atrelado aos seus projetos como artista, Guedez é o idealizador e atração principal do SOTEROPAGOTRAP,  evento dedicado a dar luz aos artistas da cena e fomentar a cultura e empreendedorismo em um único espaço.

 

Iniciado em fevereiro de 2022, o SOTEROPAGOTRAP já teve três edições realizadas no Largo Quincas Berro D’água, Pelourinho e conta com a realização da Mafuá Produções e Governo da Bahia através da Bahiatursa.

 

Ainda no primeiro semestre deste ano, GUEDEZ foi atração do  Circuito Musical Verão 2022, dividindo palco com artistas como Matuê e Teto. 

 

“Sempre tive uma percussão muito forte. Quando toco violão e guitarra eu consigo levar pro instrumento de corda o groove que eu imprimia quando tocava atabaque. Pra mim foi muito importante ter contato com a música percussiva porque o que eu faço hoje tem total influência dela. Essa fusão criou minha identidade como artista”, disse GUEDEZ.

POR: Rita Moraes
Publicado em 02/05/2022