ConexãoIn

Salvador completa 473 anos com obras transformadoras do Governo do Estado

Fundada em 29 de março de 1549 pelos portugueses para ser a primeira capital do Brasil, Salvador completa 473 anos, nesta terça-feira,29. E a cidade histórica que guarda os primeiros capítulos da formação da nação completa aniversário sob efeito das intervenções realizadas pelo Governo do Estado nos últimos 15 anos. São obras nas áreas de saúde, educação, mobilidade e cultura que a transformaram em uma metrópole mais moderna e com mais conforto e qualidade de vida para os soteropolitanos.
 
Na área da saúde, uma revolução no atendimento foi feita com a entrega de unidades médicas de grande porte que já fazem parte do cotidiano das pessoas, não apenas de Salvador, mas como de várias partes da Bahia que precisam de atendimento de média e alta complexidade. Entre elas, a segunda unidade do Hospital Geral do Estado da Bahia (HGE 2), o Hospital da Mulher, o novo Couto Maia e a nova maternidade Maria Conceição de Jesus, localizada no bairro de Coutos, no Subúrbio Ferroviário. Somadas, essas unidades representaram o acréscimo de 582 novos leitos na cidade para a população.
 
Outro pilar dessa grande transformação foi a construção de Unidades Básicas de Saúde (UBS) em Cajazeiras, IAPI, Imbuí, Itapuã e San Martin, um CAPS tipo III, em Armação, uma Central Integrada de Comando e Controle da Saúde e uma Academia de Saúde. “Nós estamos contribuindo para que a saúde esteja bem próxima de baianos e baianas que moram no município. Também a oferta de serviços de média e alta complexidade aproxima, naqueles momentos de adoecimento, o sistema estadual de saúde dos soteropolitanos”, afirmou a secretária da Saúde (Sesab), Adélia Pinheiro.
 
Nesse período, também foram entregues outras unidades assistenciais, como a UPA de São Caetano, uma nova unidade da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) no Hospital Ana Nery, uma unidade de referência no tratamento de doenças do fígado da Bahia. Vinculada ao Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap), no Parque Solar Boa Vista, no Engenho Velho de Brotas, e o Centro de Infusões e Medicamentos Especializados da Bahia (Cimeb).
 
Educação
 
Na educação, a mudança veio com a construção de escolas, implantação do ensino em tempo integral e a revitalização de antigos prédios, adaptando-os para a realidade de um modelo de ensino moderno e mais eficiente. Ao todo, o Governo do Estado está investindo R$ 200 milhões na construção de oito escolas e na modernização de outras nove unidades escolares da rede estadual de ensino, em Salvador. Os novos colégios estão localizados nos bairros do Imbuí, Sussuarana, Vila Canária, São Cristóvão, Paripe, Cabula, Lobato e Jardim Cajazeiras. Todas as unidades são de tempo integral e envolvem moderno padrão de engenharia para oportunizar melhores condições de trabalho aos educadores e de aprendizagem aos estudantes.
 
Para o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, o objetivo da educação em tempo integral é promover uma formação humana e integral dos estudantes. “Os alunos passam mais tempo nas escolas e recebem uma formação escolar mais dinâmica e rica. Por isso é tão importante que esses equipamentos sejam mais confortáveis e amplos, para dar melhores condições para toda a comunidade escolar. Além disso, são equipamentos que a comunidade vai usar, e, caso necessário, a rede municipal e até a particular também poderão usar. As obras estão avançando e nossa expectativa é que elas já comecem a ser entregues a partir de junho, ainda no primeiro semestre”.
 
As novas escolas estaduais de tempo integral da Bahia são formadas por prédios com módulos com capacidade entre 12 e 36 salas de aula, laboratórios, bibliotecas, auditórios, refeitórios e demais espaços administrativos. Os projetos também incluem equipamentos esportivos de uso compartilhado com a comunidade, incluindo quadra poliesportiva, campo com gramado sintético, piscina e pista de atletismo, dentre outros equipamentos.
 
Outros sete colégios e centros educacionais da capital baiana também estão com cronograma de obras de modernização em estágio avançado para que os equipamentos esportivos e culturais, incluindo campos sintéticos e quadras poliesportivas, sejam entregues nos próximos meses. São eles: Evaristo da Veiga (Ondina), Roberto Santos (Cabula), Pedro Calmon (Armação), José Augusto Tourinho Dantas (Jardim das Margaridas), Carneiro Ribeiro (Caixa D`água), Luiz Navarro de Brito (Liberdade) e Estadual de Praia Grande (Praia Grande).
 
Mobilildade
 
Algumas obras tiveram um impacto tão grande na vida das pessoas, que hoje é impossível imaginar a cidade sem elas, a exemplo do sistema de metroviário Salvador-Lauro de Freitas, que hoje opera com 33 quilômetros de extensão, 20 estações, 8 terminais de integração com ônibus, frota de 40 trens, sendo cada um com quatro carros. O sistema, que emprega diretamente 1.300 colaboradores, transporta quase 300 mil passageiros por dia. E o metrô está prestes a ficar ainda maior com as obras do tramo III se aproximando dos 60% de conclusão. Após finalizada, a ampliação irá beneficiar bairros como Cajazeiras, Marechal Rondon, Porto seco, Dom Avelar, Águas Claras e Vila Canária.
 
Segundo o presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Eduardo Copello, serão implantadas duas novas estações ao longo dos novos cinco quilômetros de trilhos. “O metrô vem da estação Pirajá, margeia a BR-324até a estação Águas Claras – Cajazeiras, na confluência da Avenida 29 de Março com a BR-324”. Copello destaca que, em Águas Claras, estão sendo construídos ainda a nova estação rodoviária de Salvador e um terminal de ônibus urbano e metropolitano. “Chegaremos a 38 quilômetros de trilhos até o final deste ano. Serão 22 estações e 8 terminais de integração de ônibus”.
 
Outra obra que está revolucionando a mobilidade na cidade é a construção dos novos corredores rodoviários, que encurtaram os caminhos entre pontos que historicamente nunca tiveram ligação direta, como a orla e as áreas periféricas. Em poucos minutos é possível se deslocar da praia de Piatã, pela duplicada Avenida Orlando Gomes, até a Via Regional, com a nova Avenida 29 de Março, que se conecta com a BR- 324, no bairro de Águas Claras, onde está sendo construído um complexo formado pela nova rodoviária e a Estação Águas Claras/Cajazeiras do metrô. O investimento contratado para a implantação da Linha Vermelha é de R$ 581 milhões. Do total de 12 km, 9 km já estão em funcionamento e 95% dos serviços já foram executados.
 
Também na infraestrutura, o governo assumiu o compromisso da construção de contenção de encostas, assegurando a tranquilidade de quem mora em áreas geologicamente instáveis. Ao todo, 82 contenções já foram entregues em Salvador e 3 no município de Candeias, beneficiando milhares de famílias e totalizando num investimento de mais R$ 161 milhões. Em 2022, até o mês de março, os bairros de São Caetano, Pau da Lima e Campinas de Brotas já receberam obras.
 
Cultura
 
Quando se fala em Salvador, a cultura não pode ser deixada de fora. O Governo do Estado reconstruiu e modernizou a Concha Acústica, um dos mais importantes espaços da cena musical do país, que ficou maior, mais segura e ainda mais encantadora. Ainda dentro do Complexo do Teatro Castro Alves, reinaugurou com uma configuração de vanguarda a Sala do Coro, que agora é capaz de receber variados formatos e tipos de performances artísticas.
 
A secretária de Cultura (Secult), Arany Santana, explica que também foram requalificados outros espaços em diversos pontos da cidade, garantindo a pluralidade e fortalecendo a expressão artística de um dos principais berços culturais do país. Realizamos a requalificação dos largos Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berro D’Água no Pelourinho, que, desde reabertura, estão com uma programação musical intensa de domingo a domingo. O Museu de Arte Moderna o MAM foi reaberto totalmente reformado, com sala de cinema e oferecendo ao nosso público grandes exposições e importantes exposições. Muito importante para Salvador, ainda mais em 2022, em que a gente comemora o centenário do da semana de arte moderna com exposições maravilhosas”.
 
“Também renovamos a sessão do Cine Glauber Rocha, garantindo a manutenção do único cinema de rua da cidade de Salvador. E estamos realizando diversas obras de requalificação no Centro de Cultura de Plataforma e de Alagados. Fazem parte das ações da Secult ainda os investimentos do Fundo de Cultura, Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura) e a distribuição dos recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. São ações que irrigam de forma muito substancial a economia da cidade”, concluiu a secretária.
Repórter: Tácio Santos
POR: Rita Moraes
Publicado em 29/03/2022