ConexãoIn

Ricardo Nunes, ex-Ricardo Eletro, aponta erros na Black Friday e como os empresários podem recuperar vendas e ajudar a melhorar a economia

 

O fraco desempenho da Black Friday em 2023 tem explicação? Para Ricardo Nunes, ex-Ricardo Eletro, sim. A alta taxa de juros, endividamento das famílias e também a falta de planejamento por parte de alguns varejistas podem explicar as vendas fracas. De acordo com especialista em comércio e fundador da R1, empresa de educação empresarial, que acabou de promover uma grande negociação na China com um grupo de empresários brasileiros, ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo, aprimorando estratégias para o Natal e o saldão de janeiro.

 

Confira as análises do empresário:

 

 

Negociação e tempo

 

 

Preparar a Black Friday com no mínimo seis meses de antecedência. Negociar prazos, quantidade de produtos, valores, com condições especiais. Depois vem o marketing. Não é só o marketing digital, essa é mais uma ferramenta. As ferramentas tradicionais funcionam muito bem. Alinhamento com equipe e pós-venda. Além disso, a Black Friday não precisa ser apenas uma vez no ano, você pode aproveitar outros meses para fazer grandes ações.

 

Conhecimento

 

Tudo na vida requer conhecimento. Os meus clientes passaram pelo método RGV, que aborda as principais tendências do varejo, e-commerce, marketing digital, gestão de pessoas, papel do gerente, vendedor, Missão China, entre outros temas relacionados ao setor. Independente dos resultados da Black, os empresários que souberam fazer uma boa negociação obtiveram sucesso. Há poucos dias, meus clientes foram à China em busca de fornecedores, bons produtos e negociações. Quem aposta busca uma fatia maior do mercado.

 

Parcerias

 

Na verdade, o método RGV, que são diferenciais para a Black Friday. Primeiro ponto, a pessoa tem que achar quem vai ser os seus parceiros da Black Friday. Depois que esses parceiros que eu digo que são os fornecedores, que vão fazer as condições especiais, os produtos que eu chamo de boi, piranha, que são os produtos que vão atrair o consumidor, ele tem que achar esse parceiro.

 

Produtos de referência

 

Depois que achar esse parceiro, é importante lembrar que o produto que tem que colocar na promoção para atrair, tem que ser produto de curva A, produtos de referência, por exemplo. Em um restaurante, o produto de referência que a pessoa sabe o preço, é uma long neck da Heineken. Em uma casa de material de construção, é o saco de cimento, não adianta botar uma louça lá, que ninguém tem referência de produto, de preço, para colocar um preço barato na Black Friday. Então, o produto é esse produto que as pessoas. Identificam e consomem sempre para mostrar que realmente você está fazendo uma Black Friday de verdade. Então este é o primeiro ponto, que as pessoas começam errando aí.

 

Promoção e muito marketing

 

Outro ponto, que a gente fala muito no RGV, não adianta você colocar na Black Friday só produto que não gira. Produto que está encalhado. Você pode colocar também o produto encalhado e fazer uma promoção e botar para fora. Mas tem que ser produto de referência, produto que o consumidor perceba que está barato, tá? Por exemplo, depois de feito isso, desenhado a quantidade, você vai levar todas essas condições com uma boa história para o marketing. Você vai contar uma história no marketing bem contada, porque aquele preço está barato, está barato porque você negociou. Aí depois você tem que usar todos os artifícios de uma boa campanha que é, por exemplo, a escassez. Escassez pode ser na quantidade. Do tempo que vai ficar aquela promoção, a pessoa tomar a decisão de comprar. Então, no Black Friday, você tem que mostrar claramente que se a pessoa não for aquele dia, naquela hora, ela vai perder a promoção. E a promoção tem que ser bem feita, bem estruturada, de verdade. Então, esses dois pontos são fundamentais.

 

Trabalho em equipe

 

Depois de desenhar tudo isso, a gente tem que fazer um trabalho gigante, com todo time, time de venda. Porque o comportamento da equipe, da equipe no dia do Black Friday, não pode ser o comportamento normal, como eu vi, por exemplo, que eu visitei vários lugares no dia do Black Friday, o vendedor de braço cruzado. O estabelecimento tem que estar completamente desenhado, estruturado, totalmente com a cara de Black Friday, com uma porta de entrada, uma porta de saída, porque a pessoa percebe que está acontecendo um evento, que não é um dia normal. Então, são várias coisas que a gente passa e tem muitos detalhes que fazem com que o pessoal. Que fez a mentoria comigo do RGV explodir, se vender como explodiu.

 

Se especializar cada vez mais!

 

Sim, temos pela frente Natal, Ano-Novo e também o saldão de janeiro. Dias 12, 13 e 14, eu promovo mais uma palestra com foco no método RGV na R1. O empresário que não vem, está deixando muito dinheiro em cima da mesa, porque eu explico como fazer uma campanha de Natal bem feita, um janeiro espetacular. Infelizmente, as pessoas acham que conhecimento às vezes não tem valor. Que sabe tudo. E quem veio no RGV agora, a Black Friday, provou do gostinho que que é vender, o que que é saber fazer de forma correta uma Black Friday.

 

Uma segunda chance?

 

Cyber Monday é uma forma de amenizar o fracasso, o desempenho da Black Friday. Toda campanha é uma grande oportunidade, principalmente as campanhas que já estão na cabeça do consumidor. Mas, mais uma vez, se não souber fazer bem feito, se não tiver estruturado, vai dar errado de novo. Quanto mais difícil o mercado está, quanto mais retraído o mercado está, pelo endividamento das famílias e as taxas de juros, mais capacidade o empresário tem que ter para buscar essa fatia do mercado.

 

Perfil do consumidor

 

O perfil do consumidor está mudando sempre, principalmente onde ele vai buscar o produto. Hoje, não compra sem passar pelas redes sociais, não compra sem passar nos sites de pesquisa, Google e tudo mais. Então, você tem que estar muito atento, não só ao marketing, mas como a sua marca, como os seus preços estão aparecendo nessas redes sociais. Ninguém compra produtores sem pesquisar nas redes sociais e nos sites de pesquisa. Você tem que estar muito atento a isto.

 

Vendas online

 

Depois da pandemia, as vendas on-line explodiram, o consumidor acostumou a comprar via on-line, e há já visto que se pegar todos aí as matérias de jornais da Black Friday, quem mais explodiu de vender foi os grandes sites e marketplace, como Mercado Livre, Shopping e outros aí, que sabem como fazer uma promoção bem feita, explodiram de vender. Enquanto uns choram, outros vendem lenço. Quem sabe fazer, como foi o pessoal dos empresários que vieram pro RGV da R1, você pode olhar nas minhas redes sociais, explodiram. Eles tiveram dificuldades para atender tanta cliente. E loja física e tanto loja física como site. Mas, obviamente, hoje são os campeões da Black Friday.

 

Vendas e festas de fim de ano

 

A expectativa para o ano novo, para o Natal, como sempre, é a mesma, é a mesma. Se souber fazer bem feito, vai vender. Se não souber, vai ficar vendo os outros vendedores. O mercado sempre existe. Quanto mais duro o mercado, mais capacidade o empresário tem de buscar conhecimento de verdade para que ele possa buscar essa fatia do mercado aí.

 

Desenrola

 

O Programa de Renovação de Dívidas do Governo ajudou, sempre ajuda, porque você limpa o nome das pessoas, e as pessoas voltam a ter o nome limpo, mas acho que não teve reflexo nessa Black Friday não.

 

Você engana quem acha que o pequeno tem dificuldade, que o médio não tem dificuldade, que o grande não tem dificuldade nenhuma. Isso é uma grande mentira. Cada um tem a dificuldade de acordo com o seu tamanho. O pequeno e micro têm que aproveitar a sua velocidade. O que é essa velocidade? Ele tem que fazer acontecer, ele está na frente do negócio, ele tem mais velocidade de reagir, enquanto o grande não.

 

O que esperar para 2024

 

Espero um ano de novo, difícil, não vai ser um ano fácil, os juros estão caindo, uma queda muito baixa, então, o empresário tem que estar muito bem preparado, muito bem estruturado para enfrentar um outro ano que eu acho que não vai ser fácil. O empresário, empreender tem que procurar conhecimento, procurar pessoas que possam te ajudar, que possam levar fatos novos para o seu negócio. Existe oportunidade no mercado, o importante é como vai aproveitá-las.

POR: Rita Moraes
Publicado em 29/11/2023