ConexãoIn


Projeto Samba de Mistura chega a sua 5ª edição neste sábado (18), no Pelourinho

A quinta edição do Projeto Samba de Mistura acontece no próximo sábado, dia 18/6, no Largo Pedro Arcanjo, no Pelourinho, a partir das 19h. Desta vez,  o grupo formado por Noelia Marcell, Alexandre Babilônia e Nando Muniz, receberá os cantores Dina Nery, Miguel Maya e Allyssa Anjos, que vão endossar o coro do samba no Centro Histórico de Salvador. O show, que é gratuito, exigirá cartão de vacinação como regra para o acesso. 

Em sua quinta edição, o projeto que vem atraindo os amantes do gênero mais popular do Brasil, seguirá com o repertório que passeia por diversas variantes do samba, com releituras de clássicos e músicas autorais, como a recém lançada nas plataformas digitais, ‘Pra Sempre de Mal’, de autoria de Alexandre Guedes, que também é diretor musical do grupo, e Tauã Guedes. 

O projeto Samba de Mistura é produzido pela Arte Centro Produções, e tem apoio do Governo do Estado através da Bahiatursa. 

Serviço:

O que: Projeto Samba de Mistura e Convidados 

Quando: 18 de junho de 2022

Horário: 19h

Local: Largo Pedro Arcanjo, Pelourinho 

Valor: Gratuito (obrigatório apresentação do cartão de vacinação) 

Realização: Arte Centro Produções 

Apoio: Governo do Estado da Bahia através da Bahiatursa 

SOBRE SAMBA DE MISTURA

Samba de raiz, de terreiro, cadente, samba-canção, junino e samba do recôncavo são algumas variantes do gênero mais popular do Brasil que estão presentes no Projeto Samba da Mistura

Encabeçado pelos cantores Noélia Marcell, Nando Muniz e Alexandre Babilônia, o grupo formado em dezembro de 2021, realizou quatro edições de apresentações especiais no Pelourinho, sempre recebendo convidados e apostando numa cenografia característica das tradicionais rodas de samba.

O Samba de Mistura é uma idealização do músico Alexandre Guedes, que também assina a direção musical. Mantido como um projeto de gaveta por meses, o grupo ganhou vida após uma formação improvisada para uma apresentação em um réveillon privado de Salvador. Com a boa recepção do público e o entrosamento dos cantores, o grupo decidiu apostar no projeto e investir na captação de público com shows especiais no Centro Histórico de Salvador.  

Alexandre Babilônia teve contato com o samba ainda na infância. Em sua casa, era costumeiro ouvir os antigos discos de vinil. Benito de Paula, Bezerra da Silva e  Nelson Gonçalves são alguns dos ídolos do artista. 

“Daí vem a curiosidade de tocar violão! Meu irmão tocava e aprendia através de revistas que na época eram muito vendidas. E esse irmão me deu o meu primeiro cavaquinho, quando tinha uns 14 anos”, contou o cantor. 

Já Nando Muniz, teve seu primeiro contato com a música através do violão do pai. Mas o desejo de seguir a carreira artística só veio quando voltou – de Campinas/SP, onde morou por sete anos – para Salvador. 

“Eu e meu irmão mais velho, fazíamos parte do grupo de jovens da Igreja Católica São João Batista. Nas datas comemorativas da Igreja o som sempre era mecânico e a paróquia não tinha recurso financeiro para contratar banda. Foi quando eu e meu irmão, tivemos a ideia de formar um grupo de samba para se apresentar na paróquia. No par ou ímpar acabei ganhando e escolhendo o cavaquinho. Mas não tinha cavaquinho, foi quando o Padre nos presenteou”.  Disse. 

Já Noélia Marcel, mulher negra, cantora, intérprete, apresentadora, licenciada  em artes e apaixonada pela música, é a voz feminina do Samba de Mistura. Vencedora de duas competições de karaokê – uma regional e outra nacional – a cantora coleciona participações e parcerias com grandes músicos baianos. Em 2018, lançou seu primeiro CD com o grupo Fora da Mídia e convidados, onde a faixa principal, ‘Saudade Dói’, foi um presente do cantor e compositor Tonho Matéria para a cantora. 

“O samba faz parte de minha vida desde que me entendo por gente. Sempre cantei em casa, na igreja e nas reuniões com amigos. Fazer parte do projeto Samba de Mistura me revigora a cada ensaio, planejamento e cada música, e a apresentação vai além de apenas um show”. Contou. 

Para saber mais, siga o Instagram @sambademistura.

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/06/2022