ConexãoIn

Preocupação com o bem-estar físico e mental dos colaboradores aumenta engajamento nas empresas em 35%, aponta estudo inédito

A Alice, plano de saúde para empresas que também faz a gestão proativa da saúde de seus membros, lança hoje o estudo inédito “Pulso RH”. O material retrata o cenário atual da saúde dos trabalhadores no Brasil e aponta caminhos para o futuro. O estudo foi feito em parceria com a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Caju, Grupo Fleury, Gupy, O Futuro das Coisas e Zazos. Os resultados demonstram uma forte relação entre a saúde dos profissionais e o engajamento com o local de trabalho.

A pesquisa foi aplicada pela Opinion Box e ouviu 1.000 pessoas de diversas organizações em todo o país entre os dias 4 e 11 de outubro de 2023. De acordo com os dados, empresas que se preocupam com o bem-estar físico e mental de seus colaboradores registram índices maiores de engajamento interno: 70% dos colaboradores, neste cenário, relatam estar com a saúde “boa” ou “ótima”. Além disso, o percentual de colaboradores que acreditam já ter tido sintomas de burnout é 13 pontos percentuais menor do que no outro grupo de empresas.

Por outro lado, se a empresa não se preocupa com o bem-estar físico e mental do time, apenas 40% dos funcionários relatam estar com a saúde “boa” ou “ótima”. O estudo também destaca algumas lacunas a serem preenchidas. 63% dos respondentes nunca receberam orientações das empresas sobre como melhorar a alimentação e os exercícios físicos. Fatores como esse impactam diretamente a saúde dos profissionais, pilar fundamental para a produtividade e sucesso dos negócios.

 

“Mesmo não sendo uma obrigação das instituições, engajar os colaboradores a buscarem práticas saudáveis, criar uma cultura que estimule a equipe a utilizar os benefícios oferecidos e praticar exercícios físicos têm reflexos positivos no bem-estar e na retenção de talentos. Empresas têm o poder de serem catalisadores de transformação na saúde das pessoas que trabalham nelas”, afirma Sarita Vollnhofer, CHRO da Alice

 

Atenção para saúde ainda não é holística

 

A pesquisa também mostra que muitas companhias ainda não promovem uma saúde holística. Quase metade dos entrevistados (48%) afirmam que a empresa promove o bem-estar mental, mas os aspectos físico e nutricional são deixados de lado.

 

“Atualmente, é crucial que as empresas adotem uma abordagem holística em relação à saúde de seus colaboradores”, afirma Sarita. “A saúde mental e física estão intrinsecamente conectadas, demandando incentivos em ambos os aspectos para assegurar o pleno bem-estar das pessoas. Isso é fundamental para a produtividade e o êxito dos negócios”, acrescenta a CHRO.

 

De acordo com Sarita, estudos como este são relevantes para apontar tendências e entender as necessidades dos colaboradores. “A pesquisa ajuda a mostrar que empresas que estimulam hábitos saudáveis geram um impacto relevante. A partir disso, é preciso entender como os dados se aplicam à realidade e particularidades de cada empregador para definir os próximos passos na promoção da saúde do time. Afinal, quando os colaboradores estão saudáveis, eles entregam mais resultados e são mais criativos e resilientes”, conclui a CHRO.

 

A pesquisa vai além, explorando temas como carga de trabalho, autonomia e segurança psicológica. Para uma imersão completa nos resultados, acesse o estudo “Pulso RH” na íntegra clicando aqui.

 

SOBRE A ALICE
Alice é um plano de saúde para empresas que também faz a gestão proativa da saúde de seus membros. Fundada por André Florence, Guilherme Azevedo e Matheus Moraes, e lançada ao mercado em junho de 2020, tem por missão tornar o mundo mais saudável. Em maio de 2023, a Alice adquiriu a carteira de clientes da QSaúde e se consolidou como a maior healthtech da América Latina, com aproximadamente R$ 1 bilhão de capital levantado, receita anual projetada em R$ 250 milhões para 2023 e 27 mil membros. Entre os principais fundos que investem na Alice estão Allen & Company LLC, Canary, Endeavor Catalyst, Globo Ventures, G Squared, Kaszek, Maya Capital, StepStone Group, SoftBank Latin America Fund (SBLA), ThornTree Capital Partners. Mais informações aqui.

POR: Rita Moraes
Publicado em 24/11/2023