ConexãoIn

“O Bom Doutor”, comedia francesa estreia no À La Carte dessa semana

 

A comédia francesa O BOM DOUTOR tem como protagonista um tipo bem peculiar, o médico Serge Mamou-Mani, interpretado por Michel Blanc (As Testemunhas, Prêt-à-Porter), um sujeito de má-fama e cansado do seu trabalho, que não encara a medicina mais como uma vocação, mas um fardo. Tudo muda quando sua vida cruza com um entregador de comida, interpretado pelo comediante e Youtuber Hakim Jemili, que assume o seu lugar no trato com os pacientes. O longa, dirigido por Tristan Séguéla (16 anos… ou quase), foi exido nos cinemas, e agora chega ao streaming do BELAS ARTES A LA CARTE, a partir do dia 1 de outubro, por R$12,90.

Séguéla conta que a inspiração para o filme, que ele escreveu com Jim Birmant, partiu de algumas experiências pessoais – mesmo não sendo médico. “Meu avô-materno era médico, e, com o tempo, como Serge, havia perdido o gosto pela profissão. Quando criança, eu não entendia como alguém com superpoderes de cura podia ficar triste ou de mal humor.” O corroteirista o procurou e sugeriu um suspense sobre um médico que seria substituído em breve, mas o cineasta teve outra ideia: “e se fizéssemos uma comédia?

Daí nasceu O BOM DOUTOR, uma comédia sobre um médico cansado de seu trabalho, mas que precisa contar com a ajuda de um desconhecido para o realizar – algo que faz sem a menor empatia pelos pacientes. Malek Aknoun, o entregador, é o oposto de Serge, repleto de energia, boa vontade e otimismo, que aceita substituir o nas consultas, depois que esse sofre um acidente, e tem dificuldade para andar.

Blanc, por sua vez, destaca o roteiro do longa, que foge do óbvio. “Não estamos numa comédia de estripulias, na qual dois caras bem diferentes irão gritar um com o outro o tempo todo para fazer as pessoas rirem.” Ele define Serge como um homem sem expectativas a quem só lhe resta “beber, fumar e voltar para casa para dormir.” Na trama, o médico é obrigado a aceitar o plantão na noite de Natal, quando nenhum colega aceitou trabalhar, pois do contrário será demitido.

Entre um atendimento e outro, Serge sofre um acidente, e com dificuldade para se locomover, conta com a ajuda de Malek, que o substitui fingindo ser médico, atendendo as emergências e sendo guiado nas consultas por Serge via celular. Jemili, que estreia no cinema nesse papel, confessa que o humanismo do filme foi o que mais lhe atraiu. “Há humor, mas também há algo de sentimental no encontro desses dois homens. E é a primeira vez que posso mostrar, num trabalho, outros lados do Hakim, que as pessoas conhecem da televisão e internet.”

O diretor explica que sabia que não tinha em mãos uma tarefa fácil, “uma comédia deve fazer, antes de mais nada, as pessoas rirem, e existem temas mais leves para divertir o público, mas sempre tive uma queda por comédias que não têm medo de abordar assuntos mais sérios, que se atrevem a fazer rir com angústia sem nunca se importar.”

O programa televisivo Culturebox elogiou O BOM DOUTOR como um filme que “conecta piadas e mal-entendidos em um ritmo constante. Esta comédia é, em geral, muito bem-sucedida, bem montada e nunca se torna entediante.” Já a revista francesa Première elogiou o longa como “como uma das boas comédias francesas atuais, protagonizada por uma dupla perfeitamente complementar que revela pela primeira vez na tela grande o talento de comediante e Youtuber Hakim Jemili.”

 

Sinopse

É Noite de Natal. Os parisienses mais sortudos estão se preparando para desembrulhar seus presentes com a família. Outros assistem TV sozinhos em casa. Outros, ainda, como Serge, estão trabalhando. Ele é o único médico de plantão naquela noite, e deve ir à casa dos pacientes.  Não teve como escapar do trabalho já que seu emprego está por um fio. As visitas seguem uma após a outra, e ele vai, a contragosto, quando um acidente complica tudo, mas a chegada de um entregador do Uber Eats, Malek, também de plantão naquela noite, poderá mudar sua vida e a relação dele com a medicina.

 

Ficha Técnica,

Direção:  Tristan Séguéla

Roteiro: Jim Birmant, Tristan Séguéla

Produção:  Bruno Nahon

Elenco: Michel Blanc, Hakim Jemili, Solène Rigot, Chantal Lauby, Franck Gastambide, Victor Artus Solaro

Direção de Fotografia: Frédéric Noirhomme         

Desenho de Produção: Emmanuel de Chauvigny

Trilha Sonora: Grégoire Hetzel

Montagem: Grégoire Sivan

Gênero: comédia

País: França

Ano: 2019

Duração: 90 min.

 

Serviço:

Planos de assinatura com acesso a todos os filmes do catálogo em 2 dispositivos simultaneamente.

Valor assinatura mensal: R$ 9,90 | Valor assinatura anual: R$ 108,90

Super Lançamentos: Com valores variados, a sessão ‘super lançamentos’ traz os filmes disponíveis no cardápio para aluguel por 72hs.

Para se cadastrar acesse: www.belasartesalacarte.com.br e clique em ASSINE.

Ou vá direto para a página de cadastro:

https://www.belasartesalacarte.com.br/checkout/subscribe/signup

Aplicativos disponíveis para Android, Android TV, IPhone, Apple TV e Roku. Baixe Belas Artes À LA CARTE na Google Play ou App Store.

Sobre o À LA CARTE 

À LA CARTE é um streaming de filmes pensado para quem ama cinema de verdade. Seu catálogo, que já conta com cerca de 400 títulos,e inclui filmes de todos os cantos do mundo e de todas as épocas: contemporâneos, clássicos, cults, obras de grandes diretores, super premiados e principalmente aqueles que merecem ser revistos e que tocam o coração dos cinéfilos. Além de pelo menos quatro novos filmes que entram semanalmente no catálogo, há também a possibilidade do aluguel unitário, que são os Super Lançamentos: um espaço para filmes que estreiam antes dos cinemas; simultâneos ao cinema; filmes inéditos no Brasil, entre outras modalidades. Outro diferencial são as mostras de cinema, recentemente o À LA CARTE trouxe especiais dedicados à cinematografia francesa, italiana, coreana e espanhola. O À LA CARTE foi criado no final de 2019 e integra o Belas Artes Grupo, que inclui também a Pandora Filmes e o Cine Petra Belas Artes, um dos mais tradicionais e queridos cinemas de rua de São Paulo.

#conexaoin

#conectadocomanoticia 

POR: Rita Moraes
Publicado em 01/11/2021