ConexãoIn


No mês da Consciência Negra, Mawtham fala sobre resistência e esperança em novo single

Com as sementes espalhadas pelos ventos, pelas aves e pelo tempo, o mandacaru, planta típica do nordeste brasileiro, não escolhe lugar para nascer e é um verdadeiro símbolo de resistência para sertanejos e pode ser, também, relacionada à história de pessoas pretas.
O mandacaru se adapta a ambientes secos, assim como a negritude se reinventou mesmo em ambientes hostis; a planta sobrevive com pouca água, enquanto a periferia sobrevive mesmo na escassez. É sobre essa analogia que Mawtham canta em “O Bom Jardim”, single lançado dia 18 de novembro. 
A obra nasceu durante sua passagem no Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), em 2019, na “Semana Estadual: Cada Vida Importa”, evento idealizado para celebrar vidas pretas e periféricas, realizado pelo Comitê de Prevenção e Combate à Violência da Assembleia Legislativa do Ceará. “É muito satisfatório para mim enxergar uma produção como essa, fruto de uma experiência tão importante para meu entendimento como pessoa e cidadã”, comenta Maw.
O lançamento do single coroa um ano muito especial na carreira da artista que, em julho, apresentou a música em sua audição para o Laboratório de Música da Escola Porto Iracema das Artes, e a pouco tempo, no dia 10 de Novembro realizou o pré-Lançamento da música durante o “Sarau Pelas Vidas Pretas e Periféricas” realizado na comunidade do Bom Jardim, sendo recebida com elogios e aplausos pelo público presente, um presságio do que viria a seguir.
Com influências em Getúlio Abelha, Gaby Amarantos e Banda Uó, “O Bom Jardim” chega em 2 versões que mesclam pop, forró, MPB e sons populares regionais. A produção ficou por conta do Beatmaker maranguapense JFilho e é divulgada por uma identidade visual produzida pela desenhista e mulher preta da periferia de Fortaleza, Aluap (@4luap).
Sobre a artista 
Maw é uma pessoa não-binárie, multiartista residente na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza, que vive e desenvolve o seu projeto artístico MAWTHAM, com uma estética lúdica usando personas e elementos da cultura Drag, teatro, dança. Mesmo sendo natural de Castanhal no Pará, também se considera maranguapense, por ter seu desenvolvimento artístico na cidade serrana onde reside, além de ter descendência cearense por parte de mãe e pai. Já lançou 2 álbuns musicais independentes e mais de 10 singles, seu canal oficial no Youtube possui mais de 30 mil visualizações. É artista que transita em diferentes linguagens como audiovisual, literatura, dança, interpretação, música e performace. Atualmente é um dos maiores expoentes da música maranguapense, dentro do mercado musical do Ceará, representando a cidade na nova cena de música autoral cearense. Em 2022, foi selecionade em importantes editais : ficou entre os 16 projetos que participaram das audições para o Laboratório de Música 2022 da Escola Porto Iracema das Artes, já com o show de lançamento do seu 2º álbum musical foi selecionade na Chamada Pública de Propostas Artísticas Para Composição da Programação do Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ) e ainda com o show  “Balaio de Gata” foi selecionade no Credenciamento de
Artistas da Rede Cuca. A artista têm participado de vários eventos importantes com seus vídeos, shows e músicas, dentre eles podemos citar : II Arco-Íris Festival : Parada do orgulho LGBTQIA+ da Tabatinga (2021), II Mostra de Filmes de Terror da Rede Cuca ( 2021) , Feira da Música-CE (2020), III Festival Letras e Músicas da Pacatuba (2020), SIM Transfroma – São Paulo (2020), I Festival NaTuaZarea (2020), dentre outros.
OUÇA O BOM JARDIM : https://onerpm.link/134664483804
LINK PARA VÍDEO ÁUDIO : https://youtu.be/Iu_Sdt4eGcI
MAWTHAM nas redes sociais :
Instagram :
– perfil principal @mawthamemmultiverso – https://www.instagram.com/mawthamemmultiverso
– perfil complementar @mawtham.artista – https://www.instagram.com/mawtham.artista/
Facebook : @mawthamemmultiverso – https://www.facebook.com/mawthamemmultiverso
POR: Rita Moraes
Publicado em 25/11/2022