ConexãoIn

No Dia do Agricultor, Prefeitura de SP anuncia pacote de ações de fortalecimento da agricultura paulistana

Em 28 de julho é celebrado o Dia do Agricultor. Somente na Capital, são mais de 1.000 locais de agricultura mapeados, que atuam em diferentes segmentos de cultivo, como verduras, legumes, hortaliças, frutas, entre outros. Dada a importância deste setor, a Prefeitura de São Paulo realizou um evento especial na região de Parelheiros, extremo sul da cidade, para anunciar ações de fortalecimento da agricultura na cidade. A atividade contou com a presença de autoridades e de agricultores de todo o município.

A abertura do evento aconteceu logo na chegada do prefeito Ricardo Nunes ao parque, onde foi recepcionado pelos agricultores, autoridades e gestores do local. O primeiro ato foi a inauguração da placa de identificação Sampa+Rural da horta pedagógica “Escola de Agroecologia”, instalada no mesmo espaço e administrada pela Umapaz da Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Em seguida, foi feita uma visita ao Teia Parelheiros – coworking público da Ade Sampa que também está instalado no espaço e oferece acesso e capacitação para agricultores e produtores do entorno. Por fim, os convidados foram direcionados para o espaço da cerimônia.

A celebração contou com a presença do secretários de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso; Verde e Meio Ambiente, Rodrigo Ravena; adjunto de Educação, Bruno Correia; do subprefeito de Parelheiros, Marco Antonio Furchi, do presidente da Enel Distribuição São Paulo, Max Xavier Lins, e da coordenadora da UMAPAZ (Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente), Meire Abreu.

Anúncios do Dia do Agricultor

As ações são norteadas pela Coordenadoria de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, por meio do programa Sampa+Rural, desenvolvido para atender, impulsionar e ampliar as atividades de agricultura na cidade. O objetivo estabelecido pela gestão é de estruturar 400 espaços de agricultura na cidade até o fim de 2024, atualmente, o município já conta com 319 pontos que tiveram atendimento do programa.

“A Capital é conhecida pelo seu grande centro urbano, pelas indústrias e também como grande polo de negócios e desenvolvimento. No entanto, aproximadamente 30% da cidade é composta por espaços de agricultura, que geram alimentos de qualidade por um baixo custo para a população. Nosso objetivo é fortalecer e expandir este setor tão importante para o município, oferecendo atendimento especializado, que vai desde o uso de bioinsumos até a inserção de beneficiários do POT Agricultura em hortas comunitárias”, destacou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Assinatura do decreto que institui o Plano Rural – o documento foi anunciado em novembro de 2022, apresentando 16 eixos temáticos com estratégias e metas a serem cumpridas, sendo algumas consideradas urgentes e outras mais ambiciosas, que devem ser instituídas nos próximos oito anos. Acesse o documento na íntegra clicando aqui.

Parceria com a concessionária de energia Enel Distribuição São Paulo – o evento também selou uma importante parceria para o setor de agricultura na cidade. A Enel Distribuição São Paulo, concessionária de energia vigente na Capital, firmou uma parceria com a Prefeitura de São Paulo para permitir o acesso e gestão de até 100 terrenos de linhão até o fim de 2024, que poderão se transformar em espaços de agricultura comunitária.

Para isso, será feita uma análise de solo nestes terrenos e avaliação para determinar se a área está apta para ser usada como ponto de plantio. Participaram da assinatura o Prefeito Ricardo Nunes, a secretária Aline Cardoso e o presidente da Enel Distribuição São Paulo, Max Xavier Lins.

“Estamos muito satisfeitos por esta parceria com a prefeitura, que está em linha com nosso propósito de contribuir para termos cidades sustentáveis. Já estamos trilhando esse caminho por meio do projeto Hortas em Rede, da Enel São Paulo, que tem hoje aproximadamente cinquenta hortas na área de concessão. É um projeto que em cinco anos já gerou R$1,5 milhão de renda aos agricultores e beneficiou mais de 900 pessoas direta e indiretamente, com capacitação profissional, geração de emprego e renda”, afirma o presidente da distribuidora, Max Xavier Lins.

O projeto Hortas em Rede foi criado pela companhia em 2018 para aproveitar terrenos de propriedade da distribuidora onde estão localizadas as linhas de transmissão de forma produtiva e sustentável, aumentando a segurança do entorno e beneficiando a população local por meio da venda de produtos cultivados em hortas urbanas. O projeto conta com parceiros no manejo das hortas, ajudando a transformar regiões, antes deficitárias, em polos de produção e desenvolvimento socioeconômico por meio da agricultura, com a produção de alimentos saudáveis, como hortaliças, legumes e frutas.

Novo POT Mães Guardiãs da Alimentação Escolar – em parceria com a Secretaria de Educação, o evento anunciou a criação de uma nova frente de trabalho com 2 mil mulheres, também mães de estudantes matriculadas na rede municipal de ensino, para atuarem na estruturação e administração de hortas pedagógicas. O objetivo da iniciativa é conscientizar as crianças e criar conexões com hábitos alimentares saudáveis e educação ambiental.

As novas Mães Guardiãs unirão forças às demais que já atuam nas unidades escolares. Além das atividades nas hortas e trabalhos de conscientização, as mulheres também atuarão na disseminação de uma cultura de paz e não violência, acolhimento dos estudantes e estreitamento de laços entre unidades escolares e comunidades.

A ação faz parte da ampliação do trabalho das Mães Guardiãs, anunciado em abril deste ano. Informações sobre a abertura de inscrições serão publicadas no site da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho

Programa de Turismo Pedagógico – também em parceria com a Secretaria de Educação, o programa Sampa+Rural desenvolverá um programa voltado aos alunos da rede municipal de ensino, criando rotas turísticas em espaços de agricultura em toda a cidade, fortalecendo a conexão dos alunos com a conscientização ambiental.

“A Secretaria Municipal da Educação trabalha hoje para que todos os estudantes da rede tenham consciência da importância do meio ambiente. A conscientização sobre hábitos saudáveis também faz parte de uma educação integral, que proporcionará conhecimento e qualidade para uma vida plena”, afirma Bruno Correia, secretário adjunto da Educação Municipal.

O projeto piloto contará com 13 unidades escolares, sendo uma por Diretoria Regional de Educação (DRE) e abrangerá cerca de 30 mil estudantes do ciclo interdisciplinar (4º ao 6º ano).

Ampliação do Programa Operação Trabalho: POT Agricultura – após o anúncio de ampliação para 1.000 vagas realizado em maio de 2023, a Coordenadoria de Agricultura destacou que a iniciativa conta com mais de 218 beneficiários, responsáveis por auxiliar no plantio, cultivo e gestão de espaços de agricultura.

Novas ferramentas para as Casas de Agricultura Ecológica – outro grande acontecimento do evento foi a entrega de cinco novos tratoritos para os técnicos e extensionistas do programa, responsáveis pelo atendimento aos agricultores. O mini veículo é extremamente útil para arar, afofar e deixar o solo permeável e descompactado para o plantio, acelerando consideravelmente o processo.

Também foram entregues unidades de pás, enxadas, chapéus, luvas, blusas, mangueiras de irrigação, entre outros, que serão usados pelos agricultores de modo compartilhado.

Entrega de Kits de recuperação de solo – será iniciada a entrega de insumos sólidos para recuperação de solo, com capacidade de atendimento de cerca de 100 hectares de correção de solo em mais de 300 locais de agricultura, com efeitos que vão permanecer por até cinco anos. Complementam as ações já em andamento de distribuição e disseminação de tecnologia de bioinsumos líquidos e sementes de

adubação verde.

Entrega dos cheques do programa Acelerando Hortas – programa de aceleração desenvolvido pela Ade Sampa – Agência São Paulo de Desenvolvimento que em sua primeira edição apoiará 20 projetos de agricultura com R$ 30 mil, além de uma assessoria gerencial por seis meses.

Sobre o Programa Sampa+Rural

O Programa Sampa+Rural prevê ações que visam expandir a Assistência Técnica e Extensão Rural, a inserção de beneficiários do POT – Programa Operação Trabalho, também da Prefeitura de São Paulo, na área da agricultura, além da estruturação de 400 locais de agricultura na capital. A Coordenadoria de Agricultura, responsável pelo programa, conta com três CAEs – Casas de Agricultura Ecológica nas zonas Sul, Leste e Norte, sendo a última responsável pelo atendimento também dos distritos da região central, Oeste e Sul em sua porção urbana.

Além disso, a iniciativa conta com uma Unidade Demonstrativa de Bionsumos, localizada em Parelheiros, que produz, capacita e oferece biofertilizantes e utensílios orgânicos úteis na proteção de plantios, controle de pragas, fortificação de solo e muito mais. Saiba mais sobre o trabalho da Coordenadoria de Agricultura da Prefeitura de São Paulo clicando aqui ou siga no Instagram agriculturaprefsp

POR: Rita Moraes
Publicado em 28/07/2023