ConexãoIn

Mega Artesanal ultrapassou 120 mil visitantes e definiu as tendências do artesanato dos próximos meses

 


A
Mega Artesanal, maior feira de produtos para arte e artesanato do mundo, acaba de encerrar sua edição 2023 e ultrapassa a expectativa de público recebendo mais de 120 mil pessoas, incluindo 600 caravanas de todo o Brasil. Reforçando sua marca como a maior feira do mundo focada em produtos e técnicas para artes e artesanato, a organização anuncia que já tem data para acontecer no ano que vem: de 26 a 31 de julho de 2024, também no São Paulo Expo.

Tendência de mercado

Para Rita Mazzotti, diretora da WR São Paulo, organizadora da Mega Artesanal, a feira deste ano foi marcada por tendências. “Cada edição tem uma personalidade própria e, nesta, ficou muito clara a intenção dos expositores em saírem do tradicional e apontarem mais no sentido das tendências de mercado”, comenta. “A sustentabilidade é uma temática que ganhou destaque, com mais clientes buscando produtos ecologicamente corretos e socialmente responsáveis. Além disso, produtos para personalização são uma demanda crescente, e diversas empresas ofereceram ferramentas novas nesse sentido. A experiência do cliente também não fica para trás. As marcas investiram forte em criar experiências, estandes temáticos e espaços instagramáveis. Por fim, tivemos também muitas parcerias entre as empresas e profissionais criativos que impulsionam o crescimento e a criatividade no mercado”, completa.

Tendências de produtos

Sob a ótica do público final, para as próximas temporadas de festas, em especial o Natal, os visitantes também puderam ter um panorama do que deve aparecer. “Muitas flores, formas orgânicas e, obviamente, tudo feito à mão. Na Mega, o cuidado com a natureza ficou ainda mais evidente pela grande quantidade de itens decorativos com a temática floral e que utilizam materiais naturais, como cordas de sisal, bambu, elementos da natureza preservados em resina, bordados que remetem à flores e animais, cocares indígenas e tecidos macios, por exemplo. Na paleta de cores, os tons terrosos estão em alta, trazendo uma atmosfera mais orgânica e natural. Diversas marcas e artesãos independentes abraçaram tons terrosos em suas criações, resultando em produtos que vão desde roupas e acessórios até decoração para o lar. Por último vale destacar que temos toda uma nova geração de artesãos, criando e produzindo peças inovadoras, trazendo um frescor e impulso pro mercado”, encerra Rita.

Empreendedorismo feminino

Outro ponto de destaque da Mega Artesanal 2023 é o impulso trazido cada vez mais pelas mulheres. “O artesanato entra de mansinho na vida de um batalhão de mães, como um hobby, depois se torna uma fonte de renda extra e, muitas mulheres ao perceber o potencial de geração de renda do artesanato fazem disso seu principal negócio. Como nosso público é predominantemente feminino, temos um número sem fim de expositoras que começaram assim, o que revela a força, o potencial do empreendedorismo feminino”, conta Rita Mazzotti.

Diversidade e inclusão

Em diversos estandes a pauta foi o apoio a causas importantes, como inclusão de pessoas com deficiência e pessoas negras e incentivo a quebra de padrões inalcançáveis de beleza. Alguns dos exemplos são o Instituto Preta Pretinha, que há 23 anos confecciona bonecas PcD e pretas, além de ministrar cursos de artesanato em comunidades carentes.

Gonçalo Borges, artista que pinta com a boca e os pés

“Permitir que as crianças brinquem com brinquedos reais e diversos é essencial para a construção da autoestima na infância. As crianças precisam se sentir representadas em seus brinquedos e um trabalho artesanal, que valoriza a beleza real das pessoas, é o que precisamos para quebrar estereótipos e promover uma sociedade mais justa e inclusiva” comenta Lúcia Venâncio, sócia e artesã do Instituto Preta Pretinha.

Mais uma vez, a Associação de Pintores com Boca e Pés (APBP) marcou presença na Mega apresentando o trabalho de seus artistas com deficiência, que pintam quadros ao vivo usando a boca e os pés.

Sustentabilidade

Conforme explica Rita Mazzotti, em todas as edições da Mega Artesanal todo o resíduo produzido é recolhido pela organização do evento. “Muito do que vemos no artesanato inclui o reaproveitamento de materiais que iriam para o lixo, mas se tornam úteis novamente com a arte. Por isso, é sempre muito importante para nós coletar tudo o que sobra da feira e enviar cada material para o destino correto”, pontua.

Quem apresentou uma inovação neste setor foi Loli Colpa, do estande “Espaço Sustentável”, em que ela colocou seu trabalho com reaproveitamento de materiais à mostra e trouxe uma incrível novidade: a ferramenta inventada por ela para a confecção de contas de papel para colares. “Criei esta ferramenta para diminuir o esforço manual dos artesãos para enrolar os pedaços de papel até que se tornem contas. Quase todo o material que usei é reaproveitado e, ao utilizar esta manivela, o risco de desenvolver lesões por esforço repetitivo é praticamente nulo”, afirma a artesã e empreendedora que é apoiada pela Tekbond Saint-Gobain, um dos expositores da feira.

Ainda em sustentabilidade, alguns expositores são destaque, tais como Feltros Santa Fé, EuroRoma, Círculo, Castanhal Companhia Têxtil, Pingouin, Pilot e TekBond. A Feltros Santa Fé produz feltro a partir de garrafas PET, utilizando cerca de 50 garrafas por metro quadrado de feltro; a EuroRoma do Grupo EuroFios, maior produtor de fios e barbantes ecológicos do Brasil, recicla mais de 12 mil toneladas de resíduos têxteis ao ano e é a única empresa brasileira que detém todos os processos da cadeia, desde a coleta, transformação até a distribuição do produto final.

A Círculo segue rigorosos critérios para diminuir gases de efeito estufa em sua produção, além de adotar práticas sustentáveis como a certificação internacional OEKO-TEX e o processo inovador de tingimento limpo chamado Dye Clean. Ela também possui outras certificações, como o selo eureciclo e o movimento Sou de Algodão, para garantir o cuidado com a matéria-prima e a sustentabilidade dos produtos. A Círculo oferece fios naturais e ecológicos, como os da Família Natural e o Apolo Eco, que reduzem o uso de produtos químicos, água e energia, contribuindo para um resultado bonito e sustentável nas peças confeccionadas.

A Castanhal Companhia Têxtil consegue criar produtos em fibra de juta a partir de uma cultura integrada ao bioma amazônico, plantada nas calhas dos rios, sem agrotóxicos, herbicidas ou fungicidas e adubação natural. A Pingouin lançou os fios EcoJeans, produzidos a partir da reciclagem de aparas de jeans da indústria de confecção e sem passar por processos químicos de tingimento – suas cores são as mesmas das peças de origem. Também da Pingouin é o lançamento da linha Botanique, com o fio cru, isento de processos químicos, com embalagem sustentável (papel semente) gerando zero lixo e economia de água e energia em seu processo de fabricação.

Já a Pilot utiliza 100% de energia renovável na fábrica; faz reciclagem de embalagens por meio de compensação ambiental; possui a linha BeGreen de produtos feita com pelo menos 70% de material reciclado.

Exposições de arte

A exposição ‘Vila de Natal’ trouxe a magia do Natal para os visitantes e abriu mais um espaço para que os artistas pudessem expor seus trabalhos. Por ser uma das principais datas para o comércio, muitos artesãos começam a criar suas peças meses antes do final do ano e, para isso, compram os insumos com base naquilo que será tendência para o ano.

Já a exposição de arte contemporânea da WR Arte apresentou o trabalho de diversos pintores que trabalham com diferentes estilos, como caricaturas, arte bucólica, surrealismo etc. Muitas das obras expostas trabalham a temática do empoderamento feminino e valorização dos trabalhos artísticos como um todo.

Outra exposição em destaque foi a de artesanato utilizando a técnica de tecelagem manual Macramê, com roupas e diversos itens decorativos para a casa, como quadros, vasos, espelhos, almofadas etc.

Próximas feiras

A WR São Paulo já tem agenda marcada para as outras três feiras:

As datas das feiras Brazil Patchwork e Scrapbooking Show e Patch Scrap & Arte SP serão divulgadas em breve.

Sobre a WR São Paulo

Especializada na promoção e organização de feiras e congressos, nacionais e internacionais, iniciou suas atividades em 1992, com a realização de eventos para o setor florestal. Em 2003, entrou no setor de arte, artesanato e artes manuais e, desde então, responde pela realização das principais feiras do setor, com ênfase na oferta de cursos, oficinas e workshops para capacitação e reciclagem de técnicas e de espaços de inspiração, com exposições, simulações de ambientes, instalações etc. Integram ainda o calendário de feiras a Artesanal Sul (Porto Alegre/RS​), a Artesanal Nordeste (Olinda/PE), a Brazil Patchwork e Scrapbooking Show(São Paulo/SP), ​e a Patch Scrap & Arte SP (São Paulo/SP).

Serviço

MEGA ARTESANAL 2023

Data: 28 de julho a 02 de agosto de 2023

Local: São Paulo Expo

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 03/08/2023