ConexãoIn

Marcus Borgón lança, em Salvador, seu segundo livro, dia 15, no espaço Blá! Blá! Blá! Arte e Cultura, no Rio Vermelho, às 15h

Em 28 crônicas permeadas de ironia, humor ácido e boa dose de ceticismo, o escritor Marcus Borgón aborda temas como o fracasso, a infância e a feiúra, permitindo-se rir de si mesmo e das pequenas desventuras cotidianas que a maior parte das pessoas enfrenta, fazendo com que o leitor se reconheça entre suas linhas. Este é o segundo livro que o autor da novela “O Pênalti Perdido” (P55 edições, 2016) apresenta, além dos textos publicados em revistas literárias e coletâneas de contos.

“Ele não vem como militante, armado ou enfático, vestido a caráter para o confronto retórico. Ao contrário, chega quase como um anacoreta, tomando refrigerante ruim e acompanhado de cachorros que nem sabem fazer serviço de cachorro, e da escória de um bairro popular. Parece que não tem grandes pretensões, mas esse é justamente um dos diferenciais desta obra”, afirma o jornalista e escritor Franklin Carvalho, no texto da orelha.
A matéria-prima das 28 crônicas se alterna entre a evocação das memórias de infância, e as observações de quem vê a vida passar
diante dos olhos sem forças ou desejo para interferir em seu curso. Há diversas situações nos textos de Borgón que farão com que o leitor se reconheça ou reconheça alguém conhecido. O autor demonstra um olhar irônico ao retratar o cotidiano, extraindo dele humor e lirismo, tal como faz ao retratar entrevistas de emprego fracassadas ou, ainda, se colocando na pele de personagens donos de pequenas sortes, ganhadores de brindes de pouco valor.
Ao tratar da feiúra, por exemplo, mostra uma tranquilidade desconcertante ao se comparar a um sapo: “O veneno sob a pele rugosa não assusta ninguém. Sua aparência, sim. Calafrios”. Músicas, mitos e contos de fadas se entrelaçam nos interesses que tecem
o livro. Com linguagem irreverente, inteligência e humor ácido, Marcus Borgón leva o leitor a descobrir nestas crônicas o quão risível é nosso mundo de paixões violentas e ambições desmesuradas. Ao fim de suas páginas, a sensação que fica é de ser a amizade nosso bem mais valioso.
O lançamento acontece dia 15 de outubro (sábado), de 15h às 19h na Blá! Blá! Blá! Arte e Cultura, novo espaço cultural recém-inaugurado no Rio Vermelho.
Sobre o autor

Marcus Borgón é autor da novela “O Pênalti Perdido” (P55 edições, 2016) e foi colaborador da extinta revista Verbo21. Publicou textos em revistas literárias e coletâneas de contos.
_____________________________S E R V I Ç OLançamento do livro de crônicas “O que sobrou do mundo”, de Marcus Borgón.Contatos:Marcus Borgón71 993046345 [Fone e Whatsapp]Villa Olívia Editora21 98888-2613 [Fone e Whatsapp]Quando
15 de outubro (sábado), às 15h
Onde
Blá! Blá! Blá! Arte e Cultura – Rua do Meio, 141 – Rio Vermelho – Salvador
Quanto
R$ 45,00 [140 páginas]
POR: Rita Moraes
Publicado em 12/10/2022