ConexãoIn

Hospital e Emergência Santa Helena dá suporte psicológico a linha de frente Covid-19 da unidade

A pandemia do Covid-19 mudou a rotina do Hospital e Emergência Santa Helena, que fazem parte do Sistema Integrado de Saúde do Grupo SH Brasil e são referência na Região Metropolitana de Salvador e em Camaçari há mais de 30 anos. Além da obrigação de se reestruturar da forma mais adequada para oferecer o melhor atendimento aos pacientes do novo coronavírus, o Grupo percebeu, rapidamente, a necessidade de também acolher e apoiar sua equipe médica e técnica, além dos colaboradores de diversas áreas que também fazem parte da rede essencial de atendimento à população nesse cenário de crise mundial.

A psicóloga Sandra Rêgo, que atua no setor há 23 anos e está no Grupo SH Brasil há sete, comenta que foi necessário criar um comitê de crise com as lideranças das equipes para implementar ações de acolhimento e suporte emocional para as pessoas, que também precisam ser energizadas para atender os pacientes. Nãé simplesmente motivar as pessoas para o trabalho, elas precisam ser inspiradas e acolhidas nas questões de luto e perdas. Essa iniciativa junto aos colaboradores, equipe médica, enfermeiros e técnicos de enfermagem é muito importante. E eles também estão passíveis de serem contaminados, por isso muitos deles saíram de casa para não expor suas famílias a nenhum risco, mesmo com todo os cuidados que tomamos em esclarecer as medidas de segurança para evitar levar o vírus para casa e trazer a contaminação da rua para as nossas  unidades.

Entre outra medidas, Sandra revela que está sendo criado um canal de atendimento  psicológico para dar todo o suporte aos funcionários e tentar minimizar os danos  emocionais para  quem está na linha de frente de atendimento aos pacientes. Também estamos montando uma ‘Sala de Descompressão’, que chamamos de ‘Cantinho do Relaxamento’, para servir de escape para esses colaboradores. Fizemos uma ambiência mais tranquila ,com uma luz indireta, colocamos uma TV com internet para acesso a sites de meditação, música e massagem relaxantes. E ainda estamos oferecendo o apoio de uma psicóloga para cuidar de quem cuida, pois quem está nessa linha de frente do trabalho de assistência à saúde precisa dessa escuta, afirma.

Em contrapartida, ela diz que todos pedem apenas que a população se conscientize e, para quem for possível, fique em casa, adotando o isolamento e o distanciamento social.

Medidas preventivas

Sandra Rêgo também revela que a primeira medida tomada pelo Grupo SH Brasil para tranquilizar as equipes e os pacientes foi afastar os colaboradores com o menor sinal de gripe, como espirro e tosse, ou mesmo quem teve algum contato com pessoas aparentemente gripadas. “Logo depois, foi acionado o modo ‘home office’ para mobilizar quem poderia trabalhar remotamente, com computador e internet em casa, tendo o apoio da área de TI, que foi muito ágil na parceria com as lideranças de cada unidade.

Para diminuir o risco da exposição ao vírus, a psicóloga comenta que também foram distribuídos todos os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) necessários para um atendimento seguro aos pacientes, seguindo os procedimentos e protocolos de segurança do trabalho e orientados pelo Ministério da Saúde. “Tudo reforçado por um forte trabalho de comunicação interna e treinamentos realizados pela equipe de RH e Enfermagem para todos os colaboradores que não puderam deixar de trabalhar para manter o fluxo do atendimento, que foi bastante alterado. Tanto no volume de pacientes, que praticamente dobrou com os quadros de síndromes gripais e respiratórias, quanto no acesso das pessoas com esses sintomas nas unidades do hospital e da emergência, qua passou a acontecer por meio de uma entrada exclusiva, para uma maior segurança de todos, garante. 

Vale ressaltar que, só na última semana, o número de casos com quadros gripais e respiratórios dobrou nas unidades do Hospital e Emergência Santa Helena. E a previsão é que de cada 1.000 pessoas infectadas com o coronavírus, 150 precisem de atendimento em emergência. Um cenário que está fazendo Grupo SH Brasil investir R$ 2 milhões para se reestruturar e ajudar a combater a pandemia do Covid-19. #conexaoinnaCoberturadoCoronavirus

POR: Rita Moraes
Publicado em 17/04/2020