ConexãoIn

Estelionatário Maqueila Bastos é assassinada no interior da Bahia

 


Maqueila Santos Bastos, de 32 anos, foi assassinada a tiros na madrugada desta quinta-feira, 11,
no município de Canarana, no interior da Bahia.

O corpo de Maqueila tinha requintes de crueldade e estava com mãos amarradas em uma estrada de terra, próximo ao povoado de Baixa do Vigário, segundo informações policiais.

Junto ao corpo, foram localizados cartuchos de munição calibre 12, .380 e .40. Segundo informações preliminares, a mulher estava há poucos dias no povoado de Capivara, na zona rural de Canarana.

Maqueila tinha longa ficha criminal por estelionato e chegou a ser indiciada por envolvimento em um homicídio na cidade de Jaguaripe. Foi ser presa temporariamente dia 14 de março na ocasião da morte de Leandro Troesch, mas foi solta depois, em 22 de abril, de 2021. Maqueila conheceu a viúva do empresário em uma das inúmeras vezes que cumpriu pena por estelionato e teve caso com Shirley da Silva Figueiredo, que também foi presa.

Em fevereiro o laudo policial afirmou que Leandro cometera suicídio.

Apesar de ter vários processos por estelionato, Maqueila seguia solta e estava morando no interior da Bahia. Segundo relatos, ela teria passado em vestibular para Medicina.

Uma vida de golpes

Além de alugar carros e fugir com eles, vender celulares e não entregar, Maqueila se dedicava nos últimos tempos a aplicar golpes em advogados.l do presídio. Segundo Marcus Rodrigues, uma das vítimas, “ o modus operando funciona da seguinte forma: ela entra em contato com os advogados e informa que é Maqueila Bastos. Diz que tem empresas com contratos com prefeituras e demonstra interesse em outorgar poderes ao advogado. Ela pede ao advogado que vá ao presídio assinar as procurações e contratos de valores altos.
Em seguida pegue dinheiro emprestado aos advogados. Pelo menos uns 9 caíram no golpe. Um deles deu R$ 3 mil a Maqueila.

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 11/05/2023