ConexãoIn

Especialistas alertam sobre principais doenças oculares que podem levar à cegueira

Hoje, 13 de dezembro, é celebrado o Dia do Cego. A data tem o objetivo de conscientizar a sociedade contra o preconceito e a discriminação com os deficientes visuais, incentivando o espírito de solidariedade e acessibilidade. É também uma oportunidade de alertar a população sobre os cuidados com a saúde ocular.

De acordo com o Relatório Mundial Sobre a Visão, da Organização Mundial de Saúde (OMS), todas as pessoas com uma vida suficientemente longa terão, pelo menos, uma doença ocular. Algumas podem causar deficiência visual e até mesmo a cegueira, entre elas: degeneração macular relacionada à idade, catarata, opacidade da córnea, retinopatia diabética, glaucoma, erros refrativos e tracoma.

“De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo. Dados da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), apontam que, somente no Brasil, todos os anos surgem cerca de 550 mil novos casos. É uma doença silenciosa e que se desenvolve lentamente, dificultando a chegada da luz até a retina e diminuindo a visão aos poucos. Sua principal característica é a visão nublada, que dificulta a realização de tarefas simples como ler, dirigir e enxergar pessoas”, informou Marcelo Paiva Ribeiro, oftalmologista especialista em Catarata, da Oftalmoclin, unidade do Grupo Opty em Salvador.

 

Segundo ele, a cirurgia de catarata é a única opção para recuperação da capacidade visual. O procedimento pode, ainda, auxiliar na correção de erros refrativos, como astigmatismo, miopia e hipermetropia, trazendo muitas vezes mais liberdade do uso dos óculos para os pacientes.

Outra doença bastante comum e que pode ser tratada, evitando a sua progressão, é o glaucoma, considerado a maior causa de cegueira irreversível no mundo. “A doença se caracteriza por um aumento da pressão intraocular ou por uma fragilidade do nervo óptico. Embora geralmente não apresente sintomas em sua fase inicial, a doença pode ser diagnosticada precocemente nas consultas de rotina. Na maior parte dos casos, é possível diminuir as taxas de progressão do glaucoma com o tratamento, de forma a preservar a visão do paciente”, afirmou Flávia Villas Boas, oftalmologista especialista em glaucoma do Instituto de Olhos Freitas, que também integra o Grupo Opty na capital baiana.

Os fatores de risco e as causas das doenças oculares incluem envelhecimento, genética, comportamentos relacionados com o estilo de vida, infecções, além do uso de alguns medicamentos. Muitas doenças oculares são de origem multifatorial e podem surgir mais cedo em pessoas com certas condições de saúde, como diabetes, artrite reumatoide, esclerose múltipla e parto prematuro.

É importante lembrar que, embora o glaucoma ou a catarata, não possam ser evitadas, são doenças que podem ser tratadas para reduzir o impacto na acuidade visual. Além de visitar regularmente um oftalmologista e realizar os exames solicitados por ele, alguns cuidados são essenciais como:

– Usar lente com 100% de filtro ultravioleta nas atividades externas.

– Controlar o excesso de sal e açúcar na alimentação.

– Evitar o consumo de cigarro

– Praticar atividades físicas.

– Manter a glicemia sob controle.

– Incluir na dieta alimentos antioxidantes e fonte de vitamina A.

A visita ao oftalmologista deve ser frequente ao longo da vida, para identificar doenças silenciosas que não apresentam sintomas. Exames de rotina permitem que o médico oftalmologista faça o diagnóstico de doenças que causam a perda progressiva da visão.  Os cuidados com os olhos devem se iniciar nos recém-nascidos com o teste do olhinho; quando crianças, pelo menos uma vez ao ano, adolescentes a cada dois anos e quando adultos e idosos sem doenças oftalmológicas graves, também uma vez por ano.

Sobre o Opty

O Grupo Opty nasceu em abril de 2016, a partir da união de médicos oftalmologistas apoiados pelo Pátria Investimentos, que deu origem a um negócio pioneiro no setor oftalmológico do Brasil. O grupo aplica um novo modelo de gestão associativa que permite ampliar o poder de negociação, o ganho em escala e o acesso às tecnologias de alto custo, preservando a prática da oftalmologia humanizada e oferecendo tratamentos e serviços de última geração em diferentes regiões do País. Nesse formato, o médico mantém sua participação nas decisões estratégicas e concentra seu foco no exercício da medicina.

Atualmente, é o maior grupo de oftalmologia da América Latina, agregando 23 empresas oftalmológicas, e mais de 2500 colaboradores e 1200 médicos oftalmologistas. Além das marcas próprias HOBrasil (BA, DF, RJ e SP) e Centro Oftalmológico Dr. Vis (DF, RJ e SC), fazem parte dos associados: Instituto de Olhos Freitas (BA), o DayHORC (BA), Instituto de Olhos Villas (BA), Oftalmoclin (BA), Hospital Oftalmológico de Brasília (DF), Hospital de Olhos INOB (DF), Hospital de Olhos do Gama (DF), Hospital de Olhos Santa Luzia (AL), Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem (SC), Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul (SC), Sadalla.Smart (SC), HCLOE (SP), Visclin Oftalmologia (SP), EyeCenter Oftalmologia (RJ), COSC (RJ), Oftalmax Hospital de Olhos (PE), UPO Oftalmologia – Unidade Paulista de Oftalmologia (SP), HMO – Hospital Medicina dos Olhos (SP), Visão Center (PE), e OftalmoDiagnose (BA), resultando em 63 unidades de atendimento. Visite www.opty.com.br.

#conexaoin

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 13/12/2021