ConexãoIn

Entidade baiana investe em projetos de saúde e educação

 

Com o propósito de gerar impacto positivo na vida dos cidadãos brasileiros, por meio de apoio a projetos de pesquisa e formação acadêmica nas áreas de Saúde e Educação, a Fundação Maria Emília (FME), sediada em Salvador, está completando 25 anos. Desde 2019, quando foi implementado um novo modelo de gestão, a instituição vem intensificando suas ações. Nos últimos cinco anos, foram investidos R$ 20 milhões.

 

A entidade é uma Investidora Social Privada (ISP), sem fins lucrativos, com atuação nos cenários nacional e internacional, que busca beneficiar a sociedade brasileira, fomentando e fortalecendo ações, pesquisas, tecnologias, processos, bolsas de estudo e publicações científicas que contribuam para a evolução da saúde e da educação em nosso país.

 

“A FME quer se aproximar ainda mais do universo de estudantes, pesquisadores e profissionais de saúde, a fim de incrementar o investimento e a difusão do conhecimento científico, sempre gerando impacto social positivo e desenvolvimento”, afirma a diretora-executiva, Thamile Accioly.

 

Nos últimos anos, a Fundação Maria Emília vem intensificando a realização de editais com o intuito de apoiar a formação de estudantes brasileiros. No Brasil, por exemplo, o programa Educa Saúde FME concedeu 20 bolsas integrais de pós-graduação em 13 especialidades, distribuídas em diversas instituições de ensino.

 

Já no âmbito internacional, foi consolidada parceria com uma das principais universidades do mundo na área médica, a Johns Hopkins University (EUA). Nos últimos 20 anos, apenas 15 brasileiros formaram-se no mestrado de Saúde Pública desta instituição. Graças ao apoio da FME, só em 2023, cinco tiveram a oportunidade de se tornarem líderes em saúde pública.

 

“Como investidora social, atuamos para ter mais talentos brasileiros se qualificando em centros globais de excelência, e mais pesquisadores produzindo evidências científicas e colaborando com o bem-estar da sociedade”, ressalta a diretora-presidente, Thereza Tourinho.

 

É notório que o investimento em saúde e educação é um dos mais importantes pilares para o desenvolvimento de uma sociedade. Segundo levantamento mais recente do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em setembro de 2021 o Brasil investiu 1,21% do PIB na área de pesquisa, o que equivale a cerca de 89,5 bilhões de reais. Outros países como Alemanha e Estados Unidos investiram mais de 3% do PIB no mesmo ano.

 

Já em saúde pública, os investimentos do governo federal diminuíram 64% e perderam R$ 10 bilhões entre 2013 e 2023, conforme pesquisa do Instituto de Estudos Para Políticas de Saúde. Os valores caíram de R$ 16,8 bilhões, em 2013, para R$ 6,4 bilhões em 2023. Quanto à educação, o MEC retomou em 2023 os investimentos para melhorar a educação. O valor de R$ 1,32 bilhão será direcionado para as universidades e R$ 388 milhões para os Institutos Federais, como forma de fortalecimento da educação superior e do ensino profissional e tecnológico.

 

Sobre a FME

A Fundação Maria Emília é uma organização privada, sem fins lucrativos, com sede em Salvador e alcance nacional e internacional, idealizada pelo empresário Phamphilo Pedreira Freire de Carvalho, fundada em 1998. A entidade, que não capta fundos externos e conta exclusivamente com recursos próprios, possui um Conselho Curador e um Conselho Consultivo composto por renomados médicos e pesquisadores com larga produção científica.

Entre os diversos parceiros nacionais da Fundação, estão a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP). Há o apoio, também, a pesquisadores e projetos do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e da Fiocruz. No cenário internacional, além do programa de mestrado em Saúde Pública na JHU, a FME apoia programas de estágio clínico e pesquisa científica em conceituadas universidades americanas como Harvard e Pennsylvania State University, além de parceria com a Fundação Merieux (França).

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 15/07/2023