ConexãoIn


Empresária ruralista que orientou colegas a demitirem ‘sem dó’ funcionários que votarem em Lula assina acordo com MPT

A empresária ruralista Roseli Vitória Martelli D’Agostini Lins assinou acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), onde se compromete a não praticar atos de incitação ao assédio eleitoral. Um inquérito foi aberto depois que ela postou um vídeo do orientando que agricultores “demita-o sem dó” os funcionários que votarem em Lula, candidato à presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

Roseli Vitória é de Luis Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. Elaa também terá que fazer uma retratação pública, nas redes sociais, e custear uma campanha de esclarecimento. Essa campanha será veiculada emissoras de rádio da região onde ela mora, e também na capital.

O material terá que reforçar a liberdade do voto, e a ilegalidade de qualquer atitude de empregadores para coagir trabalhadores a votar, ou deixar de votar em candidatos, em qualquer processo eleitoral. As peças serão veiculados a partir da próxima semana até as vésperas da eleição.

Caso descumpra as obrigações, ela terá que pagar multa de R$ 20 mil por item do termo de ajuste de conduta (TAC) descumprido.

POR: Rita Moraes
Publicado em 20/09/2022