ConexãoIn

“DUETOS, A Comédia de Peter Quilter”, com Patricya Travassos e Eduardo Moscovis, faz curta temporada no Teatro dos Quatro

 

 

 

 

 

 

 

“DUETOS”, peça do premiado dramaturgo britânico Peter Quilter, começa 2024 em temporada no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, de 5 de janeiro a 25 de fevereiro, sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 19h. Com direção de Ernesto Piccolo, o espetáculo encenado por Patricya Travassos e Eduardo Moscovis faz turnê, já assistida por mais de 70 mil pessoas, percorreu, com lotações esgotadas, Rio de Janeiro, Curitiba, Niterói, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Fortaleza.

 

Encenado em mais de 20 países e traduzida para 10 idiomas, o texto de Quilter examina e retrata de forma cômica o mundo caótico dos relacionamentos modernos, onde a grama do vizinho é sempre mais verde que a nossa, através de quatro histórias de uma mulher e um homem – não necessariamente casais – às voltas com seus próprios desejos e traumas em busca do amor, e enfrentando a solidão. A sua primeira montagem no Brasil é apresentada e patrocinada pela Brasilcap, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com produção geral e realização da Inova Brand.

 

As quatro histórias  

ENCONTRO ÀS CEGAS: Jonathan e Wanda marcam um encontro através de um aplicativo de relacionamento. Ambos se esmeram para agradar, mas nada sai como o esperado. Eles esperam desta vez acertar.

QUASE CASADOS: Jane prepara uma festa de aniversário para seu chefe, Ary. Ele não se interessa por mulheres, mas ela não vê isso como empecilho para um possível casamento. A esperança é a última que morre.

DIVÓRCIO AMIGÁVEL: Shirley e Beto decidiram passar férias na Espanha para finalizar seu divórcio. Enquanto se afogam nos drinques, vão entendendo que estão longe de ser o ex-casal bem resolvido que pensavam.

MAIS UMA VEZ NOIVA: Angela está se casando pela terceira vez, para desgosto de seu irmão Tobias. Pouco antes da cerimônia, uma sucessão de incidentes a leva a crer em mau presságio. Confusa, não sabe mais se quer casar.

A montagem

O cenário de J.C. Serroni apresenta, em cada lateral do palco, um camarim onde atriz e ator farão, às vistas do público, suas trocas de roupa para cada cena. As próprias trocas são pequenas cenas individuais. De acordo com a luz, estes camarins estarão ora visíveis, ora invisíveis. Os demais elementos serão mudados a cada cena. Os figurinos são de Claudio Tovar, a iluminação de Aurélio de Simoni e a trilha sonora de Rodrigo Penna.

Reconhecimento no Brasil

O espetáculo foi indicado, em categoria especial, ao Prêmio Prio de Humor, criado por Fábio Porchat, pelos figurinos de Claudio Tovar. Além disso, ganhou o selo de qualidade “O Teatro Me Representa”, com quatro indicações do crítico teatral Gilberto Bartholo nas categorias “Melhor Comédia”, “Direção”, “Atriz” e “Figurino”.

Reconhecimento internacional

“Esta comédia com mudanças rápidas é doce, repleta de emoção e charmosa sem fazer esforço, cada personagem é esboçado com inspiração e muita habilidade.”

(The Atlanta Journal Constitution)

“A compreensão de Quilter sobre os desejos e peculiaridades humanas está à mostra e é investigada de forma muito afetuosa… Uma exploração calorosa e divertida do amor e de outras confusões.”

(The Daily Telegraph)

 

“Cativante, denso, engraçado e variado… A linguagem é sempre lindamente representada, específica para cada personagem e emocionalmente satisfatória… Duets é uma peça para ser valorizada!”

(The Sydney Morning Herald)

Elenco e direção

Ernesto Piccolo é ator e diretor. Entre seus recentes trabalhos como diretor de teatro estão “D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, A Peça”; “Divã”; “Doidas e Santas”; “A História de Nós Dois”; “Simples Assim”, de Martha Medeiros”; “O Ovo de Novo – Galinha Pintadinha”; “Andança – Beth Carvalho, o Musical”.

Desde 2010 dirige o festival de diversidade cultural Tangolomango, que reúne grupos culturais populares, tradicionais e contemporâneos, de várias partes do Brasil e da América Latina.

– A peça, na sua essência, fala de solidão mesmo, e de uma forma muito divertida. Das relações mais diversas que o ser humano experimenta para tornar a solidão menos dolorosa. São os encontros às escuras; a secretária e o patrão que têm uma relação de amor em que só não casam, não transam; o casal que vai separar, vai experimentar a solidão, mas não consegue; e, por fim, a noiva que está casando pela 3ª vez, e dá tudo errado. É uma lente de aumento, uma sátira dessas situações – conta o diretor.

Patricya Travassos é atriz, apresentadora, roteirista, escritora, diretora e compositora. Começou na década de 1970, no grupo de teatro Asdrúbal Trouxe o Trombone, ao lado de Regina Casé, Luiz Fernando Guimarães, Perfeito Fortuna e Evandro Mesquita, criando e atuando nas peças “Trate-me Leão” e “Aquela Coisa Toda”. Na década de 1980, compôs canções, criou figurinos e dirigiu os espetáculos das bandas “Blitz” e “Sempre Livre”. Entrou na Rede Globo em 1984 e, durante quatro anos, criou e escreveu “Armação Ilimitada”, além de ter sido roteirista de “TV Pirata”, “Delegacia de Mulheres”, “Vida ao Vivo Show”, da minissérie “Sex Appeal” e da novela “Olho no Olho”.

Como atriz, participou de novelas de sucesso como “Brega e Chique” , “Bebê a Bordo”, “Vamp”, “A Próxima Vítima”, “Vira Lata”, “As Filhas da Mãe”“A Lua me Disse”. E nos canais Globo, em seriados como “Lili, a ex” (GNT), “A Secretária do Presidente”, “A Vila” e “Dono do Lar” (Multishow). No teatro, atuou em “A Partilha”, de Miguel Falabella; “Capital Estrangeiro”, de Silvio de Abreu; “No Escurinho do Cinema”, de Luís Carlos Góes; “5 X Comédia”; “Monstra” e “Área” (estas duas de sua autoria), entre outras. No cinema, colaborou em roteiros de filmes como “Lua de Cristal” (1990), de Tizuka Yamasaki; e atuou em “Lili, a Estrela do crime”, de Lui Farias; “A Hora Mágica”, de Guilherme de Almeida Prado; “Minha mãe é uma peça 2”; “Mulheres Alteradas”; “Minha mãe é uma peça 3”; “Esposa de Aluguel (Netflix), entre outros.

Escreveu os livros “Esse Sexo é Feminino”, “Alternativas de A a Z” e “Monstra e Outras Crônicas”. Entre 1997 e 2013 apresentou o programa “Alternativa Saúde”, no GNT.

– Eu amo comédia. Adoro assistir e adoro fazer comédia. E ter quatro histórias na mão é muito divertido. Quatro personagens, quatro pensamentos, quatro carências, quatro caracterizações. Está sendo muito rico para mim. Estamos chegando a lugares muito divertidos e ao mesmo tempo muito profundos – apesar de engraçados, os personagens falam de emoções muito humanas. Precisamos rir, mais do que nunca. Precisamos ir ao teatro – afirma Patricya.

Ator e produtor, Eduardo Moscovis transita livremente entre as várias linguagens das artes cênicas, com atuação em teatro, cinema, telenovelas e séries de TV. A sua trajetória artística se inicia em 1989, quando fez “Os XII Trabalhos de Hércules”, “1789 – A Revolução” e “O Ateneu”, todos dirigidos por Carlos Wilson, o Damião.

Convidado a participar da Oficina de Atores da Globo, foi chamado para um teste para a novela “Pedra Sobre Pedra” e, aprovado, iniciou sua trajetória na televisão. Integrou o elenco de diversas telenovelas, entre as quais destacam-se “Por Amor”, “A Regra do Jogo”, “Pecado Capital” e “O Cravo e a Rosa”, entre muitas outras; nas duas últimas assumiu o personagem protagonista.

A sua atuação no teatro inclui “Norma”, de Dora Castellar e Tonio Carvalho, em que contracenou com a atriz Ana Lúcia Torre, espetáculo que também produziu. Atuou também em “Corte Seco”, de Christiane Jatahy, entre outros espetáculos. No cinema, tem participação frequente: “Veneza” e “Ela e Eu” são alguns dos títulos que contam com Moscovis no elenco. Recentemente, sua participação no streaming lhe rendeu muitos elogios e prêmios em “Bom Dia, Verônica”.

– Peter Quilter é um ótimo autor inglês. Sua peça “End of the Rainbow”, sobre a vida de Judy Garland, foi adaptada para o filme vencedor do Oscar de 2020, “Judy”. A qualidade dramatúrgica de Duetos é impressionante. Ele retrata 4 situações de relacionamentos absolutamente hilárias e próximas às nossas vidas – destaca Moscovis.

Peter Quilter

Peter Quilter, nascido em Colchester, Inglaterra, é dramaturgo do West End londrino e da Broadway. Suas peças foram traduzidas para 30 idiomas e apresentadas em mais de 40 países. Atualmente, Quilter tem mais de 14 produções ativas acontecendo pelo mundo, totalizando mais de 30 espetáculos realizados.

Uma das produções de grande destaque é o espetáculo “End of the Rainbow” que foi adaptado para o filme vencedor do Oscar “Judy” (2019), estrelado por Renée Zellweger.  Ele também é autor da comédia “Glorious!”, de West End e Broadway, adaptada para o filme “Florence Foster Jenkins” (2016), dirigido por Stephen Frears e estrelado por Meryl Streep.

Sobre a Brasilcap

Desde 1995, a Brasilcap já distribuiu mais de R$ 2,4 bilhões em prêmios, que abrangem aproximadamente 690 mil títulos contemplados. Atualmente, a Companhia conta com mais de 3 milhões de clientes e um portfólio diferenciado de soluções de capitalização. Como referência de mercado, a Brasilcap entende que é seu papel transformar a realidade da sociedade.  Por isso, a companhia incentiva projetos de desenvolvimento, divulgação e preservação da cultura brasileira, ao apoiar exposições, peças teatrais, musicais, filmes, entre outras manifestações artísticas, tanto por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, como de forma direta.

Sobre a Inova Brand: é uma produtora de marketing, entretenimento e cultura que atua no mercado publicitário, teatral e eventos desde 2009. Dessa forma, gera reconhecimento e alta repercussão nacional das produções musicais e teatrais, produtos e serviços de grandes empresas. Com mais de 12 anos de atividade na economia criativa do país, foi responsável pela comunicação e marketing em mais de 70 produções teatrais, além da produção atual de “Duetos”, com patrocínio da Brasilcap – Uma Empresa BB Seguros, a produtora também realizou recentemente no Theatro Municipal do Rio de Janeiro o espetáculo de dança contemporânea “Entre Horizontes Móveis”, “Cartografia de Passagem” e o infantil “Os Contadores de Mil Histórias”, além de outros diversos projetos culturais. Em 2023, estreia “Era Uma Vez… A Turma do Faz de Conta, O Musical”, baseado no enredo da Rosa Magalhães. A empresa, seus sócios e colaboradores, além da comunicação publicitária, sempre prezam em construir e sustentar uma visão positiva, com qualidade e de destaque para com os patrocinadores e incentivadores dos seus projetos.

Ficha técnica:

Autor: Peter Quilter

Direção: Ernesto Piccolo

Elenco: Patricya Travassos e Eduardo Moscovis

Cenário: J.C. Serroni

Figurino: Claudio Tovar

Iluminação: Aurélio de Simoni

Trilha Sonora: Rodrigo Penna

Preparação Corporal: Daniella Visco

Tradução: João Polessa Dantas

Adaptação do Texto: Patricya Travassos e Ernesto Piccolo

Direção de Arte Gráfica, Foto e Vídeo: Mauricio Tavares

Assessoria de Imprensa: Carlos Pinho

Registro Fotográfico: Barbarah Queiroz

Direção de Produção: Sérgio Lopes

Coordenador do Projeto: Mauricio Tavares

Coordenador de Produção: Filomena Mancuzo

Produção Administrativa: Marta Metzler

Produção Geral e Marketing: INOVA BRAND

Realização: INOVA BRAND, Ministério da Cultura, Governo Federal – BRASIL, União e Reconstrução.

 

Cliente Ourocap tem 50% de desconto na compra dos ingressos. Válido no site Sympla ou no Teatro. Necessário apresentar na bilheteria a comprovação do benefício por meio do aplicativo do Banco do Brasil – Ourocap ou Whatsapp Business da Brasilcap.

Serviço:

TEATRO DOS QUATRO: de 5 de janeiro a 25 de fevereiro de 2024

ONDE: Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, loja 265, Gávea, Rio de Janeiro – RJ

HORÁRIOS: sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h

INGRESSOS: de R$ 70 (meia-entrada) a R$ 140 (inteira)

VENDAS E MAIS INFORMAÇÕES: https://bileto.sympla.com.br/event/82282/d/208526/s/1407721

 

SITE OFICIAL DO ESPETÁCULO: www.duetosacomedia.com.br

DURAÇÃO: 80 minutos

CLASSIFICAÇÃO: livre

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 30/12/2023