ConexãoIn

Debate virtual discute o mercado informal e seus impactos no Centro Histórico

Com o objetivo de buscar soluções eficazes para o ordenamento do mercado informal no Centro Histórico de Salvador, será realizado no próximo dia 25 de março, às 16h, o primeiro debate virtual da série “Patrimônio Bahia: Centro Histórico em Ação – Diálogos”. A transmissão se dará através do canal do youtube acminstituto.

Realizado pelo Instituto Antonio Carlos Magalhães e pela Associação dos Empreendedores do Centro Histórico – ACHE, o debate, com mediação da jornalista Doris Pinheiro, reunirá a Secretária da SEMOP – Secretaria Municipal de Ordem Pública, Marise Chastinet, do representante dos empreendedores, Leonardo Regis, e os professores Elisabeth Loiola e Gabriel Kraychete, que apresentarão as propostas do Plano 500 Salvador, que analisa a dinâmica da economia dos setores populares na capital e propõe políticas inovadoras de inserção social pelo trabalho.

O “Patrimônio Bahia” é programa de ações desenvolvido pelo Instituto ACM, com foco na valorização do patrimônio material e imaterial da Bahia. Sua proposta é debater e discutir temas que possam sugerir melhorias para o Centro Histórico, além de apresentar o acervo cultural, religioso e gastronômico existente.

Sobre o Plano Salvador 500 – Numa realidade como a brasileira, e na cidade do Salvador em particular, a maior parte da população não possui um emprego regular assalariado. Um imenso contingente de trabalhadores encontra-se fora das relações protegidas de emprego e ganha o seu sustento por meio de uma economia dos setores populares.

O Plano Salvador 500 põe em evidência a dinâmica peculiar dessa economia dos setores populares, e identifica as implicações práticas dessa abordagem para a proposição de políticas inovadoras de inserção social pelo trabalho, para além daquelas tradicionalmente vinculadas ao emprego assalariado, ao trabalho informal e ao empreendedorismo.

Sobre os palestrantes / debatedores

Marise Chastinet, formada em Administração pela Universidade Federal de Sergipe, especialista em Gestão, concursada da Denocs, foi diretora da Codeba,  foi presidente da ARSAL – Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços Públicos de Salvador e hoje está à frente da Semop como secretária de Ordem Pública do município de Salvador.

Elisabeth Loiola, professora titular da Escola de Administração da UFBA, economista e doutora em Administração pela UFBA. Professora do Núcleo de Pós-Graduação em Administração da UFBA.

Gabriel Kraychete, professor titular da Universidade Católica do Salvador – UCSAL (1989-2019), onde coordenou o programa de pesquisa em Economia dos Setores Populares. Mestre em Economia pela UFBA. Doutor em Políticas Sociais e Cidadania pela UCSAL.

Leonardo Regis, formado em Ciências Sociais com ênfase em Pesquisa e Planejamento Sócio Econômico pela Universidade Salvador, é gestor de negócios do Grupo Viana Régis e atua nos Ramos de moda, gastronomia, turismo e entretenimento no Centro Histórico.

#conexaoin99 

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 23/03/2021